Nosso Jornal Online

Tatuí, 

PUBLICIDADE

ANUNCIE AQUI

Peça já seu orçamento
e-mail para publicidade@diariodetatui.com

sexta-feira, 28 de julho de 2017

Justiça decreta prisão preventiva de guarda civil suspeito de roubar mais de 10 postos de combustíveis

Mandado de prisão preventiva foi expedido nesta sexta-feira (28). Agente de 42 anos confessou os crimes à polícia e foi preso.

Por Paola Patriarca, G1 Itapetininga e Região

Moto usada por guarda civil foi apreendida pela polícia (Foto: Claudio de Souza/TV TEM)

A Justiça decretou nesta sexta-feira (28) a prisão preventiva do guarda civil municipal que é suspeito de assaltar mais de 10 postos der combustíveis, em Tatuí. O agente, que havia sido liberado da delegacia por falta de mandado na quinta-feira (27), foi preso novamente e recolhido para a cadeia pública de Piraju (SP).

De acordo com o delegado Emanuel dos Santos Françani, a apreensão dele ocorreu na quinta-feira quando um policial militar viu o suspeito escondendo a placa da moto que estava com uma sacola plástica. O homem foi detido e levado para a delegacia, onde foi reconhecido por mais de 10 vítimas.

Um inquérito policial foi instaurado e a autoridade policial solicitou à Justiça um mandado de prisão temporária. Porém, como não havia juiz no Fórum após as 19h, o agente precisou ser liberado. Nesta sexta-feira, o mandado de prisão preventiva foi expedido e a polícia o prendeu.

“Na quinta-feira ele foi detido em uma situação que não se caracteriza flagrante. Porém, como não havia mais juiz no Fórum após as 19h, o mandado não foi expedido e não podíamos mantê-lo preso. Por isso, tivemos que liberar. Hoje à tarde o mandado foi expedido, mas de prisão preventiva, e o prendemos imediatamente”, conta.

O G1 entrou em contato com o Tribunal de Justiça, que confirmou que realmente não há juiz após as 19h durante a semana e os plantões acontecem apenas nos finais de semana. Em nota, o órgão afirmou que o caso foi analisado e decidido pela Justiça nesta sexta-feira, em tempo inferior ao exigido pela lei, que é de 24 horas.

Segundo o delegado, o guarda municipal, que trabalha em Cerquilho, confessou que cometeu os assaltos em vários postos da cidade durante sua licença médica da corporação.

“Ele confessou os crimes, mas não informou quantos postos assaltou. Segundo as vítimas informaram, ele chegava com a moto de cor prata, com a placa coberta por uma sacola plástica e anunciava o roubo com uma arma de fogo”, diz.

Em nota, a Prefeitura de Cerquilho informou que ainda não foi notificada oficialmente sobre o caso e que o funcionário em questão encontra-se afastado por licença médica desde 21 de junho. O Executivo ressaltou que, assim que for informado, irá tomar as medidas cabíveis.

Guarda civil foi levado para a delegacia de Tatuí (Foto: Claudio de Souza/TV TEM)

Nenhum comentário:

Postar um comentário