Nosso Jornal Online

Tatuí, 

PUBLICIDADE

ANUNCIE AQUI

Peça já seu orçamento
e-mail para publicidade@diariodetatui.com

terça-feira, 27 de junho de 2017

Banda Sinfônica do Conservatório de Tatuí faz mais uma estreia sul-americana de música

“Menu”, do espanhol Carlos Pellicer, é a atração do concerto que acontece no dia 1º de julho


A obra “Menu para Banda”, do espanhol Carlos Pellicer, é a atração do próximo concerto da Banda Sinfônica do Conservatório de Tatuí. O conjunto regido por Dario Sotelo será o primeiro da América do Sul e um dos únicos do mundo a executar a peça até então. A apresentação, que terá ainda Rafael Pires fazendo solo de violino, acontece no dia 1º de julho, sábado, às 20h, no Teatro Procópio Ferreira.

O concerto começará com a obra “Occident and Orient”, do francês Camille Saint-Saëns (1835-1921). O professor de violino Rafael Pires será o solista da obra “Violina para violino solo e sopros”, do húngaro Frigyes Hidas (1928-2007). A obra de Carlos Pellicer (1977-) será a terceira da noite e o encerramento ficará com “Sinfonia Hungarica” (Attila / Árpád / Istvan), do belga Jan Van der Roost (1956-).

Menu para Banda
A principal peça da noite, “Menu para Banda”, tem nome e estilo inspirado na alimentação. “A ideia do compositor é oferecer ao público a possibilidade de apreciar a música como se fosse uma boa refeição. É uma obra extremamente bem escrita, como se fosse uma sequência de pratos gourmet, feitos com muito cuidado”, comenta o maestro Dario Sotelo. Não por outra razão, os nomes dos movimentos observam a ordem de uma refeição: L’Apéritif / La spécialité du Chef / American pie, le grand finale.

O primeiro conjunto a executar o lançamento de Carlos Pellicer foi a Banda Municipal de Bilbao, dia 27 de abril, no país do compositor. Depois houve estreias na Noruega (Nanset Wind Ensemble), Países Baixos (Koninklijke Militaire Kapel “Johan Willem Friso”), Portugal (Banda Musical de Gondomar), Estados Unidos (Heart of Texas Concert Band), México (Banda Sinfónica Universidad de Guadalajara), Alemanha (Sinfonisches Blasorchester Wehdel), República Tcheca (Prague Castle Guard & Czech Police Band) e França (Nantes Philarmonie). Depois da apresentação no Brasil, já há concertos de estreia confirmados na Itália, Taiwan, Polônia, Cingapura, Reino Unido, Japão, Croácia e Bélgica.



Rafael Pires
Formado em Artes pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Tatuí e em Violino pelo Conservatório de Tatuí. Iniciou os estudos aos nove anos, com o professor José dos Santos e nessa mesma instituição concluiu os estudos na classe do professor doutor Paulo Bosísio.

Como violinista participou dos mais importantes festivais de música do país, recebendo orientações de renomados professores, dentre eles Paulo Bosísio, Cláudio Cruz, Alexander Mandl, Emanuelle Baldini, Eliza Fukuda e Eliane Tokeshi.

Foi finalista e obteve premiações em concursos como Concurso Nacional “Cidade de Araçatuba”, em 1998; Concurso da Orquestra Sinfônica de Campinas, em 2001; e 12º Concurso Nacional de Cordas Paulo Bosísio, em Juiz de Fora (MG), em 2007.

Como professor ministrou master classes nos Festivais de Artes de Itu, Festival de Música de Ourinhos, Festival de Música de Catanduva e Festival de Música de Boituva.

Desde 2010 atua como spalla da Orquestra Sinfônica do Conservatório de Tatuí, trabalhando sob a batuta de grandes maestros como Roberto Tibiriçá, Alex Klein, Felix Krieger, Gottfried Engel, Abel Rocha, João Maurício Galindo e Rodrigo de Carvalho.

Atualmente é professor do Conservatório de Tatuí e spalla da Orquestra Sinfônica do Conservatório de Tatuí e da Orquestra Sinfônica Municipal de Ourinhos. Também participa de gravações nos principais estúdios do Brasil.

Apoio Cultural – Para a temporada do ano de 2017, o Conservatório de Tatuí conta com apoio cultural da Coop – Cooperativa de Consumo e Grupo CCR SPVias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário