Nosso Jornal Online

Tatuí, 

PUBLICIDADE

ANUNCIE AQUI

Peça já seu orçamento
e-mail para publicidade@diariodetatui.com

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Prefeitura começa a remover o entulho da ponte do Jardim Junqueira

A realização da remoção só foi possível graças a uma autorização da Defesa Civil estadual, que visitou o local na última semana.


Teve início nesta quarta-feira (11), os trabalhos de remoção do entulho gerado com a queda da ponte “Ana Santi”, no Jardim Junqueira. A estrutura da antiga ponte permaneceu no leito do Ribeirão do Manduca e, com eventuais chuvas, poderia atrapalhar o fluxo das águas e comprometer ainda mais outras pontes, como as de acesso ao Bosques do Junqueira e Jardim Paulista, que estão respectivamente, interditadas e parcialmente interditadas.

Os trabalhos de remoção dos entulhos podem demorar até cinco dias. A realização da remoção só foi possível graças a uma autorização da Defesa Civil estadual, que visitou o local na última semana.

A prefeita Maria José Vieira de Camargo e o vice-prefeito Luiz Paulo Ribeiro da Silva, além do secretário de Obras e Infra-Estrutura, Marco Luiz Rezende, acompanharam o início dos trabalhos de remoção do entulho.

Simultaneamente, a Prefeitura de Tatuí realizou a primeira sondagem de solo, já pra adiantar o projeto de construção da nova ponte. “Não vamos prometer datas, mas os desafios estão sendo vencidos por etapas. Em breve, vamos iniciar a ponte do Junqueira e retomar a obra da Ponte do Marapé, que está praticamente abandonada desde o meio do ano passado”, disse a prefeita.

A Prefeitura de Tatuí já notificou a empresa responsável pela obra da Ponte do Marapé (que caiu em março de 2016), que a mesma encontra-se abandonada há mais de 60 dias, informando a possibilidade de aplicação de multa contratual. Há um apontamento do engenheiro encarregado de fiscalizar a obra nesse sentido. Há um prazo para manifestação da empresa, que o Poder Executivo tem que respeitar. Existe a possibilidade de o contrato ser rompido e uma nova empresa assumir a obra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário