Nosso Jornal Online

Tatuí, 

PUBLICIDADE

ANUNCIE AQUI

Peça já seu orçamento
e-mail para publicidade@diariodetatui.com

sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Governo estadual assina decreto de situação de emergência em Tatuí

Com o decreto emergencial é possível receber recursos e fechar contratos.

Do G1 Itapetininga e Região, editado pelo DT


Seis pontes de Tatuí estão interditadas ou parcialmente bloqueadas (Foto: Vander Maques Junior/TV TEM)

O governador Geraldo Alckmin assinou um decreto que confirma por parte da Defesa Civil do Estado a situação de emergência em Tatuí devido às quedas de pontes que dão acesso à área central. O decreto foi publicado no Diário Oficial do Estado desta sexta-feira (20), 15 dias depois do pedido, e a situação de emergência tem duração de 180 dias.

Foi constatado que os estragos causados pelas chuvas deste mês comprometeram parcialmente a capacidade de resposta e o restabelecimento da normalidade no município.

De sete pontes na região central da cidade, seis estão com problemas. Duas delas já desabaram, uma em março de 2016 e a outra dia 5 de janeiro deste ano, e o último acesso a apresentar problema foi a única ponte que liga o Jardim Paulista à cidade. Com isso, a cidade possui apenas a ponte do Jardim Lírio liberado para carros, caminhões e ônibus.

Com o decretado, segundo do Executivo, fica permitido que a prefeitura receba apoio e acesse recursos estaduais mais rapidamente.

Transtornos A última ponte a apresentar problema foi a do Jardim Paulista, que foi interditada nesta quarta-feira (18). Devido à interdição, os moradores do bairro precisam passar pelo condomínio residencial Bosque do Junqueira e com escolta dos seguranças para conseguirem ir ao Centro.

Moradores são escoltados para desviar dentro de condomínio (Foto: Reprodução/ TV TEM)

De acordo com o secretário de Obras Marcos Luiz Rezende, a medida foi tomada emergencialmente para que os moradores do Jardim Paulista não ficassem "ilhados". Por isso, a Defesa Civil reabriu uma ponte que dá acesso ao condomínio e colocou uma chapa de metal. Porém, passa um veículo por vez e os seguranças do condomínio irão escoltar cada carro que entrar na área do residencial.

Conversamos para liberar uma ponte perto do condomínio. Então, o morador sai do Jardim Paulista e entra pelo condomínio para ir ao centro. A gente pede que ninguém passe pela ponte do bairro. Colocamos faixa e é um perigo, pois a qualquer momento a ponte pode desabar", afirma o secretário.

Moradores usam condomínio como desvio (Foto: Reprodução/TVTEM)

A solução não agradou os moradores que vão precisar passar pelo condomínio toda vez que forem ao centro e sempre com escolta dos seguranças. “A gente tem que fazer o que pode para chegar no trabalho. Mas, olha, está muito difícil, viu”, afirma o protético dentário Vitor Hugo da Silva.

O encarregado de obras Benedito Luiz Modesto Almeida também afirma que não gostou da medida. Para não fazer o trajeto pela terceira vez, ele parou o carro de um lado da ponte e resolveu ir para a casa a pé. “ Eu sai duas vezes e a terceira vez não vou entrar de novo no condomínio. Preferi parar o carro e ir a pé para a casa”, diz.

Com dois acessos interditados, movimento é grande em outro trecho (Foto: Reprodução/ TV TEM)

Ponte do Jardim Paulista está totalmente interditada (Foto: Thiago Vasconcelos/TV TEM)

Ponte do marapé caiu em 2016 e obra continua inacabada (Foto: Reprodução/TV TEM)

Nenhum comentário:

Postar um comentário