Nosso Jornal Online

Tatuí, 

PUBLICIDADE

ANUNCIE AQUI

Peça já seu orçamento
e-mail para publicidade@diariodetatui.com

terça-feira, 18 de outubro de 2016

SOS de moradores de Tatuí: Torres de celular podem causar riscos à saúde humana?

Prezados senhores do Diário de Tatuí:

Eu, Dóris Matos dos Santos, residente à RUA CARLOS ALBERTO PIEROTTI, nº 258, Jardim São Luiz, Tatuí-SP, venho em nome de moradores desta e de ruas adjacentes sugerir a pauta em epígrafe em função da instalação em obra adiantada (ou já instalada a toque de caixa) de uma torre de repetição de celular nessa rua, ao lado da casa de número 170 (ALVARÁ de construção 0508/16), mas sem nome de engenheiro-responsável ou outras informações.

Nosso SOS a vocês (e outras mídias a quem vamos recorrer) é porque estamos recolhendo assinaturas num abaixo-assinado (ainda estamos com 57 apenas) porque não temos conseguido obter informações junto à Prefeitura para saber quem são os “responsáveis” por esta instalação.

Sabemos que, infelizmente, há inúmeras obras clandestinas desse tipo de torres em muitos municípios ao longo do nosso país. Já que muitos de nossos governantes não se preocupam com a vida humana nem os direitos fundamentais dos cidadãos que os elegem. Tememos que esta seja mais uma.

Sabemos também que, além da autorização do Município, é necessária licença-ambiental e nome do engenheiro-responsável pela obra, pois, em caso de danos aos bens da população do entorno, temos o direito de saber a quem poderemos recorrer por eventuais danos materiais e outros que esta torre possa ocasionar. 

Por último, e o mais grave é sabermos que embora os riscos que estas torres representem sejam inconclusivos, há recomendação da OMS para que não sejam instaladas próximas a escolas, creches, hospitais, asilos e em áreas residenciais, e temos aqui, além de muitas moradias, nas proximidades a esta torre: a E.F. Profa. Maria Marcondes e a Creche Municipal Mestre Crecêncio Palumbo. Além de estarem muito próximos à torre: a Escola de Enfermagem Fundação Manuel Guedes e o Posto Municipal de Saúde UBS Valinhos.

Há muitas pesquisas em vários países que, além de inúmeros “transtornos menores” à população residente próxima a essas torres, como irritabilidade, cefaleia, insônia, e outros, apontam também riscos mais graves à saúde humana:

“(...) Pessoas que vivem a menos de 300 m de antenas repetidoras de telefonia celular têm até 80% a mais de chances de desenvolver algum tipo de tumor (...)”. Ver documento disponível em:
http://cofemac.com.br/index.php?option=com_content&task=view&id=16516&Itemid=9999

Contamos com a ajuda de vocês na intermediação deste problema e aguardamos retorno sobre o caso.

Dóris Matos

Um comentário:

idalina stahl disse...

Além do que foi citado pela moradora, vale ressaltar que não existe nenhuma legislação municipal que regulamente a construção dessas torres e amparem os cidadãos tatuianos.

Postar um comentário