Nosso Jornal Online

Tatuí, 

PUBLICIDADE

ANUNCIE AQUI

Peça já seu orçamento
e-mail para publicidade@diariodetatui.com

domingo, 23 de outubro de 2016

Ivan Camargo tem conto editado em livro

Tatuiano participou de concurso com o conto Espingarda de Museu

Reprodução 
Obra compila 25 trabalhos, entre produções de sulistas e de autores de todo o Brasil

O jornalista tatuiano Ivan Camargo, de O Progresso de Tatuí, teve o conto “Espingarda de Museu” selecionado para integrar o livro “3º Concurso de Contos 2015”, recém-lançado no Rio Grande do Sul. Editor do jornal O Progresso, ele figura a publicação junto a outros 24 autores.

A obra é resultado de certame promovido pela Secretaria Municipal de Cultura da cidade de Santo Ângelo, no Rio Grande do Sul. Neste ano, ela tem como patrono o escritor João Simões Lopes Neto e possui 146 páginas. Ao todo, 25 contos foram selecionados para compor a publicação.

O concurso tem como objetivo principal estimular o “florescimento de novos escritores do Rio Grande do Sul”. Entretanto, é aberto a todos os literatos do país, uma vez que prevê a divulgação das obras em formato de livro impresso.

A primeira edição do concurso, realizada em 2013, prestou homenagem ao escritor são-borjense Apparício da Silva Rillo. Na época, o certame recebeu 181 inscrições, das quais 26 foram selecionadas e constam em volume publicado em setembro daquele ano.

No ano passado, a organização registrou inscrição de 186 contos, sendo 31 selecionados. Os trabalhos integraram a segunda edição do livro, que teve como patrono o poeta santiaguense Aureliano de Figueiredo Pinto.

Em 2015, o número de participantes mais que dobrou, subindo 51,52% em comparação a 2014. A secretaria responsável recebeu um total de 361 textos, apresentados por escritores do Brasil e do exterior.

Para o mestre em literatura brasileira Mário Simon, a quantidade de inscritos dá um parâmetro de “quanto esse gênero literário (o conto) é praticado por escritores que, talvez, não tenham outra oportunidade de verem seus trabalhos publicados em livros”.

Esta é a primeira vez que Camargo participa do concurso. No texto publicado, o tatuiano conta a “saga” de uma espingarda, fazendo recurso da rima.

O conto tem como personagem a própria arma que, partindo de uma narrativa, recorda “áureos tempos de guerra”, nas quais ela era utilizada para dar cabo de inimigos, e a “aposentadoria”, quando virou peça de museu.

O prêmio é um dos vários já obtidos por Camargo na literatura. O escritor é autor dos romances “Onde Moram os Tatus” e “Assombrações Caipiras”, ambos publicados por seleção do ProAC (Programa de Ação Cultura), da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo.

Com a peça teatral “O Cativeiro”, venceu o II Prêmio de Literatura UBE (União Brasileira dos Escritores)/Scortecci, em 2007. Em 2011, venceu o prêmio “Dias Gomes” de teatro, promovido pela UBE do Rio de Janeiro, com “Até que A Morte nos Enlace”. Pela mesma entidade, em 2013, alcançou a terceira colocação, com a peça “Santa Casa da Luz Vermelha”.


Sobre o patrono

João Simões Lopes Neto, homenageado pelo concurso de 2015, nasceu em Pelotas, no dia 9 de março de 1865. É considerado por estudiosos e críticos de literatura como o maior autor regionalista do Rio Grande do Sul, por ter, durante toda sua produção, valorizado a história do gaúcho e suas tradições.

Lopes Neto só teve reconhecimento postumamente, após o lançamento da edição crítica de “Contos Gauchescos e Lendas do Sul”, no ano de 1949.

O pelotense morreu no dia 14 de junho de 1916. O livro foi organizado pela Editora Globo, por Augusto Meyer, com apoio de Henrique Bertaso e Érico Veríssimo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário