PUBLICIDADE

Boletim de informações COVID-19 n° 200 Tatuí, 14 de agosto de 2020, sexta-feira - 11h

1514 CONFIRMADOS
1420 RECUPERADOS
44 ÓBITOS
81 EM TRATAMENTO
22 HOSPITALIZADOS

Fonte: Prefeitura de Tatuí

quarta-feira, 8 de julho de 2020

Homem suspeito de ter matado a mulher é preso em Tatuí

Carreata na quinta-feira (2) pedia justiça para o caso

07/07/2020 | O motorista Anísio Moreira Satel, de 57  anos suspeito de agredir e levar à morte sua mulher (ou ex-mulher) Adelaide Selma Paulina Remde Satel, de 72 anos, foi preso no começo da noite desta terça-feira (7). 

O mandado de prisão preventiva foi expedido no começo da noite, após conclusão do inquérito policial. O acusado foi encontrado em sua casa no Jardim Santa Cruz. Um grupo de populares permaneceu o dia todo em frente ao prédio com a intenção de impedir que o suspeito saísse de casa e tomasse rumo incerto, como fez anteriormente, e fazia protestos pedindo justiça. 

Ele foi levado ao plantão policial por volta das 20h30. 

Na quinta-feira (2), uma carreata percorreu ruas da cidade pedindo pedindo justiça e homenageando a vítima, uma conhecida parteira aposentada.

O crime aconteceu na casa do casal, no Jardim Santa Cruz. no dia 24 de junho. O homem foi ouvido e indiciado por tentativa de homicídio e encaminhado para audiência de custódia no Plantão Judicial em Itapetininga, onde ganhou liberdade provisória. Com a morte da mulher, um novo boletim foi lavrado como homicídio consumado.

De acordo com informações do boletim de ocorrência, vizinhos do casal acionaram a polícia após ouvirem gritos por socorro. À polícia, eles informaram que foram recebidos com agressões e tiveram um carro e uma moto depredados pelo homem.

Os vizinhos foram levados ao pronto-socorro da cidade, onde passaram por exames de corpo de delito. Já a idosa, que sofreu fraturas no braço e um traumatismo craniano, precisou ser internada em estado grave e não resistiu aos ferimentos.

Durante a semana, a Polícia Civil esteve na casa do casal para perícia e ficou sabendo que ele deixou a residência e tomou rumo ignorado, desobedecendo ordem judicial. Hoje ele retornou.

O outro lado

No boletim de ocorrência consta que o suspeito alegou que a esposa tinha depressão, fazia uso de medicamentos controlados e, após ele dizer que "ficaria na dele", a mulher teria se atirado pela janela do quarto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PUBLICIDADE