PUBLICIDADE

Boletim de informações COVID-19 n° 198 Tatuí, 12 de agosto de 2020, segunda-feira - 11h

1413 CONFIRMADOS
1335 RECUPERADOS
41 ÓBITOS
75 EM TRATAMENTO
24 HOSPITALIZADOS

Fonte: Prefeitura de Tatuí

sexta-feira, 3 de julho de 2020

Guiga Peixoto e mais 20 deputados do PSL votam contra adiar eleições municipais

Levantamento da Fórum mostra que 88% da bancada bolsonarista votou contra a mudança da data das eleições, aprovada por ampla maioria na Câmara

Os bolsonaristas do PSL | Reprodução/Twitter/Carla Zambelli

Por Lucas Rocha, na Revista Fórum, com edição do DT

01/07/2020 | Vinte e dois dos 25 deputados federais que compõem a base de apoio do presidente Jair Bolsonaro dentro do PSL votaram contra o adiamento das eleições municipais. O projeto foi aprovado por ampla maioria: 402 votos a favor, 90 contra e 4 abstenções.

Com apoio massivo de partidos de oposição e do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, o texto teve apenas orientação contrária de dois partidos: PL e PSC. Os partidos PROS e Patriota e o Governo liberaram suas bancadas. No entanto, levantamento realizado pela Fórum aponta que os parlamentares mais próximos do presidente Jair Bolsonaro votaram em grande maioria contra a medida. O restante do PSL seguiu a orientação da bancada e foi a favor do texto. Veja aqui como votou cada parlamentar.

Considerando como “bolsonaristas do PSL” todos os parlamentares que participaram do café da manhã promovido pelo presidente no dia 29 de abril – poucos dias após a saída de Sérgio Moro do governo, é possível apontar que 88% dos fieis apoiadores do presidente (22 dos 25) rechaçaram a proposta que tem como objetivo preservar eleitores em meio à pandemia do novo coronavírus.

Entre eles, estão incluídos o tatuiano Guiga Peixoto, o filho do presidente, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), o líder do governo, Major Vitor Hugo (PSL-GO) e vozes relevantes do bolsonarismo como Carla Zambelli (PSL-SP) e Bia Kicis (PSL-DF). Kicis, inclusive, se manifestou durante a sessão citando questões financeiras.

“São vários os motivos para rejeitar essa PEC. Parece que não haverá grande diferença da questão do vírus em outubro ou novembro. Parece ser de pouca eficácia”, afirmou a parlamentar do DF.

Os seis deputados federais investigados pelo ministro Alexandre de Moraes no inquérito das fake news e dos ataques ao STF votaram contra o adiamento das eleições: Kicis, Zambelli, Daniel Silveira (PSL-RJ), Filipe Barros (PSL-PR), Junio Amaral (PSL-MG) e Luiz Phillipe de Orleans e Bragança (PSL-SP).

Veja, em ordem alfabética, como votou cada bolsonarista do PSL:

Alê Silva (PSL-MG) – Não
Aline Sleutjes (PSL-PR) – Não
Bia Kicis (PSL-DF) – Não
Bibo Nunes (PSL-RS) – Sim
Carla Zambelli (PSL-SP) – Não
Carlos Jordy (PSL-RJ) – Não
Carolina de Toni (PSL-SC) – Sim
Chris Tonietto (PSL-RJ) – Não
Coronel Armando (PSL-SC) – Não
Coronel Chrisóstomo (PSL-AM) – Sim
Daniel Freitas (PSL-SC) – Não
Daniel Silveira (PSL-RJ) – Não
Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) – Não
Filipe Barros (PSL-PR) – Não
General Girão (PSL-RN) – Não
Guiga Peixoto (PSL- SP) – Não
Helio Lopes (PSL-RJ) – Não
Junio Amaral (PSL-MG) – Não
Luiz Ovando (PSL-MS) – Não
Luiz Lima (PSL-RJ) – Não
Luiz Philippe de Orleans e Bragança (PSL-SP) – Não
Major Fabiana (PSL-RJ) – Não
Marcio Labre (PSL-RJ) – Não
Sanderson (PSL-RS) – Não
Vitor Hugo (PSL-DF) – Não

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PUBLICIDADE