Nosso Jornal Online

Tatuí, 


domingo, 19 de agosto de 2018

Paraquedista morre ao cair na Castelo Branco em Boituva

Estadão Conteúdo, com edição do DT

Paraquedista morreu na queda ao se chocar com carreta no km 115 da rodovia Castelo Branco, em Boituva (Corpo de Bombeiros/Divulgação)

19/08/2018 - O paraquedista Diego Camargo Martins, de 37 anos, morreu ao ser atropelado por uma carreta, após cair na pista da rodovia Castelo Branco (SP-280), neste domingo (19), em Boituva. O acidente aconteceu no km 115 da rodovia, ao lado do Centro Nacional de Paraquedismo (CNP), de onde decolou o avião que levava Martins. O motorista do veículo de carga disse à Polícia Militar Rodoviária que foi surpreendido pela queda do paraquedista e não conseguiu desviar. Após o choque da cabine com o corpo, ele só conseguiu parar 200 metros à frente. 

Martins era contador em São Paulo e costumava se deslocar para praticar o paraquedismo em Boituva. Ele já havia saltado mais de cem vezes e era considerado experiente. Equipes de resgate da concessionária da rodovia e do Corpo de Bombeiros foram ao local e constataram a morte do esportista. A Polícia Civil vai analisar as imagens de uma câmera acoplada ao capacete da vítima para apurar a causa do acidente.

Conforme policiais rodoviários, centenas de paraquedistas frequentam o CNP aos fins de semana e não é raro, durante os saltos, pousarem próximo da rodovia. Em dezembro de 2017, um paraquedista de 20 anos morreu em Boituva, após errar uma manobra durante o pouso e bater com força no solo. Em outubro de 2016, outro esportista de 40 anos perdeu o controle do paraquedas e também foi lançado ao solo. Ele foi socorrido com várias fraturas, mas não resistiu à gravidade dos ferimentos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário