Nosso Jornal Online

Tatuí, 


sexta-feira, 3 de agosto de 2018

Noite da Seresta deste sábado homenageia Simeão Sobral

Simeão, 101 anos, tem uma vida bastante participativa na comunidade local.


O Museu Histórico Paulo Setúbal receberá nesta sexta-feira (03/08), às 19h30, a Noite da Seresta com Ternura, com o Grupo Seresteiros com Ternura, em homenagem a Simeão José Sobral.

O projeto vem cumprindo a sua vocação de salvaguardar a história de ilustres cidadãos tatuianos. Já receberam homenagens: José Celso Módena, Iracema Medeiros Thomás (a seresteira Loló), e Aurélio Serrão Corrêa (o Helinho Beijo Frio).

Simeão José Sobral - Nasceu em São Paulo no dia 29 de novembro de 1916, para garantir um parto mais seguro para sua mãe, e logo depois veio para Tatuí, cidade de sua família. Casou-se em 1946 com a professora Rosa Palumbo Sobral, com quem viveu por quase 50 anos, quando ela faleceu. É pai de Romilda Maria Sobral e Álvaro Sobral. Em 2002, depois de quase seis meses viúvo, reencontrou Maria Elisabeth Amadei Vieira de Camargo, a Bete, com está convivendo até os dias de hoje.

Uma personalidade marcante da Cidade Ternura, Simeão cursou o primário em Tatuí no Grupo Escolar João Florêncio e o secundário no Liceu Coração de Jesus, em São Paulo. Posteriormente, pela paixão a Matemática, cursou a Faculdade de Engenharia, mas não chegou a concluir. Se formou no curso de Direito da Faculdade do Largo de São Francisco.

Em 1945, Simeão passou a trabalhar em Tatuí, onde atuou até 1997 nas áreas cível, criminal e trabalhista. Exerceu a advocacia durante 52 anos e completou seu centenário de nascimento como membro ativo da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

Simeão foi um dos associados fundadores do Rotary Club de Tatuí, em 29 de agosto de 1947, e é um rotariano em plena atividade. Também atuou na fundação da atual Escola Técnica Dr. Gualter Nunes, da Fundação Educacional Manoel Guedes (Femague) e da Apae (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais) de Tatuí.

Foi vereador na 4ª Legislatura (1º de janeiro de 1960 a 31 de dezembro de 1963), tendo sido suplente durante a 1ª e a 2ª Legislaturas (1º de janeiro de 1948 a 31 de dezembro de 1951 e 1º de janeiro de 1952 a 31 de dezembro de 1955) e foi provedor da Santa Casa em 1962. A Câmara Municipal de Tatuí concedeu a ele o título de Cidadão Tatuiano por meio da Resolução nº 17 de 1985.

Nos esportes, Simeão foi três vezes presidente da Associação Atlética XI de Agosto, onde em sua gestão, em 1968, construiu o Ginásio de Esportes, ao lado de uma comissão formada por Juca Machado, Milton Stape, Oswaldo Del Fiol, Pedro Gagliardo e Mário Baiardi. Ele foi também presidente da Junta Disciplinar Esportiva da Liga Tatuiana de Futebol em 1957/1958.

Em 2016, ano de seu centenário, foi escolhido para carregar a tocha olímpica em sua passagem por Tatuí, rumo ao Rio de Janeiro.


Segundo o jornal O Progresso de Tatuí: "Das lembranças do passado, Sobral ressalta a 'Tatuí antiga', da juventude, época em que os clubes eram os pontos de encontro da garotada. 'A vida era doméstica. Nós tínhamos o cinema São Martinho, que era o ponto principal de atração, e o jardim em frente à Matriz. Então, tinha cinema, baile no fim de semana, a gente dava algumas voltas no jardim'. Para sair, Sobral pegava uns trocados com o avô Simeão, com quem 'tinha relação de amizade e cumplicidade'. 'Ele tinha outros netos, e era quem nos dava uns 'cobres' (dinheiro) para a gente, toda semana. Era quem sustentava nossos finais de semana'".

Infinitas qualidades têm Dr. Simeão e para isso aprecia a vida com viagens, conheceu os Estados Unidos e a Europa, em especial Portugal, a terra do avô paterno Simeão Augusto Sobral. Gosta de dormir, tomar Ovomaltine com leite, tocar violão e cantar. Gosta, também, de uma cervejinha e o seu time do coração é o São Paulo. Por ser "largamente" vivido - em tempo e pelo mundo - Simeão Sobral segue como (bom) exemplo e um dos maiores patrimônios tatuianos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário