Nosso Jornal Online

Tatuí, 


quarta-feira, 15 de agosto de 2018

Falta de acessibilidade para deficientes físicos gera reclamações em Tatuí

Prefeitura não tem previsão de ampliar os pisos táteis para outros pontos da cidade, além da Praça da Matriz

Por G1 Itapetininga e Região, com edição do DT

Moradores reclamam da falta de acessibilidade para deficientes em Tatuí (Foto: Reprodução/TV TEM)

15/08/2018 - Moradores de Tatuí afirmam que se preocupam com a falta de acessibilidade para deficientes físicos na cidade. De acordo com eles, é possível encontrar diversos buracos nas calçadas, rampas fora do padrão e prédios sem piso tátil.

Em 2015, a reportagem da TV TEM mostrou a falta de acessibilidade em Tatuí. Porém, eles alegam que até agora não mudou muita coisa.

Na rodoviária, por exemplo, o único acesso para deficientes é na área externa. O local também não tem piso tátil para orientar quem não enxerga.

Jaime de Moraes Prestes afirma que muitos desses detalhes passam despercebidos no dia a dia. “Como as pessoas não precisam, não têm familiares com esse problema, as pessoas não ligam muito, mas deveriam prestar mais atenção nisso”, afirma.

Moradores reclamam da falta de acessibilidade para deficientes em Tatuí (Foto: Reprodução/TV TEM)

Os buracos são problemas que atrapalham a todos no dia a dia, e que podem causar acidentes. Marisa Duarte afirma que já foi vítima das calçadas irregulares na cidade. “Tem muito buraco na calçada, até eu já acabei caindo. Tem que pensar na gente e ter acessibilidade para todo mundo”, diz.

O piso com diferentes ondulações é o que ajuda Nilson dos Santos Ribeiro e Geraldo Alves de Souza a andarem com segurança pela cidade. O problema é que só a praça da Matriz possui essa identificação. E atravessar a rua também é um problema, segundo eles, já que nenhum semáforo possui alerta sonoro.

“Quando estamos andando na beira do muro, nós usamos como guia. Agora em lugar aberto a gente segue o piso tátil. Eu chego ao farol, vejo que o carro parou e atravesso, mas dá medo”, diz Nilson dos Santos Ribeiro.

Em alguns pontos, o piso está quebrado e também não é suficiente para guiá-los até o centro da praça.

“Os departamentos públicos da cidade têm muita falha nisso. Tivemos várias apresentações aqui na praça, mas parece que o povo vai esquecendo as coisas”, afirma Geraldo Alves de Souza.

Rampas não tem piso tátil e não estão alinhadas em Tatuí (Foto: Reprodução/TV TEM)

As rampas de acessibilidade são outro problema, segundo os moradores. Na Santa Casa de Tatuí, as rampas não têm piso tátil e não estão alinhadas, ou seja, o morador pode ser direcionado pro meio da rua.

Nos prédios da Prefeitura e da Câmara Municipal também não há sinalização, e os motoristas não respeitam as vagas especiais para pessoas com deficiência. Há rampas, mas com a calçada irregular.

Segundo Fabiana Pais de Oliveira, que é presidente da Associação dos Portadores de Deficiência de Tatuí, a situação é a mesma em qualquer bairro. “Aqui tem uma casa do conselho para pessoas com deficiência, isso é essencial. Eu faço parte do conselho e estamos lutando para isso”, explica.

Ela ainda afirma que a prefeitura tem um projeto para melhorar a acessibilidade, mas sem prazo para acontecer.

Motoristas não respeitam as vagas especiais para pessoas com deficiência em Tatuí (Foto: Reprodução/TV TEM)

Resposta

Segundo a Prefeitura de Tatuí, o piso tátil na praça da Matriz já foi reparado, e por enquanto não tem previsão de ampliar os pisos para outros pontos da cidade.

Ainda de acordo com a prefeitura, cerca de 25 multas foram aplicadas nos últimos três meses para os motoristas que estacionaram o carro em vaga especial sem ter identificação. Para isso, outras 405 notificações foram feitas para a regularização das calçadas.

Em relação à rampa de acesso em frente ao prédio da prefeitura, a administração diz que o acesso está comprometido devido ás raízes de uma árvore, mas que isso não impede a passagem dos cadeirantes. E referente à rodoviária, a prefeitura afirma que irá notificar a empresa responsável.

Já em relação aos avisos sonoros nos semáforos, a prefeitura afirma que não tem previsão no orçamento para a realização do serviço, e que está discutindo a implantação do plano municipal de mobilidade urbana.

Moradores reclamam da falta de acessibilidade para deficientes em Tatuí (Foto: Reprodução/TV TEM)

Nenhum comentário:

Postar um comentário