Nosso Jornal Online

Tatuí, 


quarta-feira, 22 de agosto de 2018

Energia sobe 24% em Tatuí e outras sete cidades da Região Metropolitana

Aumento vale a partir de segunda-feira (27)

No ano passado, o aumento na conta de luz da companhia tinha sido de 10% . Crédito da foto: Erick Pinheiro

21/08/2018 - A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou nesta terça-feira reajuste médio de 24,42% nas tarifas da Elektro Eletricidade. O reajuste entra em vigor no dia 27, próxima segunda-feira.

Para os consumidores residenciais, o reajuste médio autorizado pela Aneel foi de 23,20%. Já para os consumidores industriais, foi de 26,75%. A Elektro atende 2,6 milhões de unidades em 223 cidades do interior e litoral de São Paulo e cinco no Mato Grosso do Sul.

Na Região Metropolitana de Sorocaba (RMS) são oito municípios: Cerquilho, Cesário Lange, Jumirim, Piedade, Pilar do Sul, Tapiraí, Tatuí e Tietê.

Segundo a Aneel, o que mais pesou no reajuste foram os custos associados à prestação de serviços, principalmente relacionados à aquisição da energia e o risco hidrológico, que colaboraram com 13,86 pontos percentuais do reajuste médio aprovado. A alta do dólar também impactou no reajuste. No ano passado, o aumento tarifário da companhia havia sido de 10,57%.

Além do aumento na Elektro, foi aprovado reajuste de outras quatro concessionárias. Na Companhia Elétrica do Maranhão (Cemar) a alta média será de 16,94% a partir do dia 28. A conta da Energisa Paraíba vai subir 15,73%. Em Santa Catarina foram aprovados reajustes para a Coperaliança (12,47%) e João Cesa (8,33%), que começam a valer no dia 29.

Os processos de revisão e reajustes tarifários estão sendo impactados pela alteração no orçamento da Conta de Desenvolvimento Energético (CDE), proposta pela Aneel este mês, que prevê aumento de R$ 1,4 bilhão em valores pagos pelas distribuidoras de energia.

O custo é repassado aos consumidores por meio da conta de luz. No caso das distribuidoras que já tiveram aumentos aprovados neste ano, o novo custo será repassado para as tarifas em 2019. 

(Folhapress e Cruzeiro do Sul, com edição do DT)

Nenhum comentário:

Postar um comentário