Nosso Jornal Online

Tatuí, 


quinta-feira, 22 de março de 2018

Acusados de formar "tribunal do crime" são absolvidos de acusação de tentativa de homicídio

Mesmo absolvidos da acusação principal, foram condenados por formação de quadrilha.


O Tribunal de Júri teve nova sessão nesta terça-feira, dia 20, no Fórum de Tatuí. Destra vez foram julgados Luiz Carlos Proença Junior, Janderson Euzébio Rosa e Lucas Lima Silva por tentativa de homicídio e formação de quadrilha. Eles foram acusados de integrar o PCC e, após reunir um "tribunal do crime", condenar e tentar executar Aílton Correia de Oliveira, acusado de estupro. Aílton chegou a receber um tiro, mas teria conseguido escapar com o uso de uma faca que subtraíra de um dos seus algozes. Os réus negaram os fatos, alegando que foram atacados primeiramente pela vítima. 

Submetidos ao Conselho de Sentença, foram absolvidos da acusação de tentativa de homicídio. Porém, foram condenados por formação de quadrilha (art. 288 do CP). Luiz Carlos pegou dois anos e 15 dias; Janderson, um ano e nove meses; Lucas, um ano e seis meses; todos no regime aberto. O Ministério Público apelou da sentença.

A acusação foi sustentada pelo promotor de Justiça Carlos Eduardo Pozzi. Na defesa, trabalharam os advogados Luiz dos Santos Netto e Vera Lúcia Mendonça de Augustinis, assistidos pelos advogados Edilson Siqueira Gomes e Kátia Laís Fernandes. A sessão foi presidida pela juíza Mariana Teixeira Salviano da Rocha, auxiliada pela escrevente Vanilda Bastos de Barros e pelos oficiais de Justiça Ronaldo Benedito Leme da Silva e Wanderléia Ribeiro Sidow Leme da Silva. A sessão prolongou-se por doze horas: começou às 9 horas e foi concluída às 21 horas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário