Boletim de informações COVID-19 n° 272 Tatuí, 25 de outubro de 2020, domingo - 13h00h

3123 CASOS CONFIRMADOS
2992 PACIENTES RECUPERADOS
76 ÓBITOS CONFIRMADOS
55 INFECTADOS EM TRATAMENTO
9,28 INFECTADOS / DIA

Fonte: Prefeitura de Tatuí

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Copa do Mundo de Karatê terá participação de guarda civil de Tatuí

Faixa-preta Daniel Silva Martinho representará a América do Sul, em torneio na Lituânia

O  guarda civil Daniel Silva Martinho, da corporação de Tatuí, vem se destacando no karatê e se prepara para participar, em abril, da quinta edição da Copa do Mundo de Karatê de Contato, a ser realizada na Lituânia.

Daniel faz parte da Guarda Municipal de Tatuí desde 2002. Ele treina artes marciais desde os 10 anos. Aos 13, iniciou os treinos do karatê de contato. Em 2001, formou-se como faixa-preta Primeiro Dan Internacional. Hoje, ocupa posto de Terceiro Dan Internacional reconhecido pela Organização Mundial de Karatê (WKO).

O atleta costuma treinar cinco horas por dias, dividindo seu treino entre corrida, musculação, natação e luta. Aos sábados, Daniel vai até Barueri, onde treina com a Seleção Brasileira de Karatê, orientado pelo mestre Denivaldo Carvalho.

Diversos títulos fazem parte de seu currículo, entre os principais, o de campeão sul americano em 2004 e vice-campeão sul americano em 2012. Esta será a segunda vez que Daniel disputa uma Copa do Mundo. A primeira foi em 2005, no Japão. São qualificados para a competição apenas os campeões e vice de cada continente.

Entre as horas de treinamento e a dedicação ao serviço público, o karateca atua como professor em sua própria academia, a Ronin Karatê Shinkyokushin, onde ministra aulas desde 2006 para crianças, jovens e adultos, de ambos os sexos. “Nosso trabalho é baseado na ética e no caráter, para garantir benefícios aos alunos que vão além da prática esportiva, auxiliando na vida saudável e no combate às drogas”, argumentou o campeão.

Mas, para disputar a Copa do Mundo e cruzar o Atlântico, o atleta vem precisando de patrocínio. Trata-se de uma viagem de custos elevados, inclusive de passagens e hospedagem.

São oito dias de competição em um país do continente europeu. A Associação dos Ceramistas de Tatuí e Região (Acertar) irá colaborar com 50% dos gastos do atleta, mas mesmo com esse auxilio ainda é necessário mais alguns patrocinadores. A Prefeitura de Tatuí também vem estudando uma solução jurídica para auxiliar no traslado, inclusive através de estímulo à participação do empresariado. “Esta é uma disputa de grande importância para todos os continentes. Uma realização para mim, enquanto atleta. É a chance de estar representando a America de Sul, o Brasil, Tatuí e, claro, a nossa Guarda Municipal”, finaliza.
Fotografia: arquivo pessoal

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PUBLICIDADE