Nosso Jornal Online

Tatuí, 


terça-feira, 17 de julho de 2018

Radialista de Sorocaba morre em acidente em parque na Grande Fortaleza

O sonoplasta tatuiano Glauco Oliva, da Jovem Pan, conta que pegava carona com Hill para ir trabalhar

Por Jovem Pan com edição do DT

"Pessoa incrível, amigo, companheiro, só tenho elogios. Trágico o que houve com ele. Toda a comunidade do rádio ficou chocada", lamenta Bob Fernandez

17/07/2018 - Funcionários e amigos da Jovem Pan lamentaram a morte do locutor sorocabano Ricardo José Hilário Silva, de 43 anos, que faleceu em um acidente no Beach Park em Aquiraz, na Grande Fortaleza. Ricardo Hill, como era conhecido, estava com mais três pessoas no brinquedo “Vainkará”, que havia sido inaugurado no final de semana. O locutor trabalhou na Jovem Pan entre 2005 e 2009.

Os quatro participantes caíram do brinquedo, dois deles não sofreram ferimentos, uma sofreu forte impacto no braço e no peito, e Ricardo bateu a cabeça na estrutura da atração e não resistiu.

“Atencioso, responsável, dedicado e um ótimo exemplo de profissional”, relembra o ex-coordenador artístico da Jovem Pan Marcelo Eduardo. “Sempre fui muito próximo dos locutores. A amizade continuou mesmo depois que saí da Jovem Pan. Não deixei de ouvi-lo. Foi um choque”, disse.

O sonoplasta da Jovem Pan Glauco Oliva conta que pegava carona com Hill para ir trabalhar. “Eu sou de Tatuí. Ele era de Sorocaba. Nós trabalhávamos na Rádio Vanguarda de Sorocaba. Eu vim para a Jovem Pan e logo depois ele veio trabalhar na FM. Eu chegava às 4h da manhã na rodoviária e ele passava lá para me buscar. Fazíamos o percurso em uma hora”.

Glauco também descreveu como ficou sabendo do incidente. “Ouvi que um locutor de Sorocaba chamado Ricardo havia morrido, mas nem liguei os pontos. Um pouco depois lembrei do Hill e o Diego Castro (coordenador do Jornal da Manhã) me confirmou que era ele mesmo”, lamenta Oliva.

Outro que trabalhou com Hill foi Vlamir Marques, Diretor Artístico da Jovem Pan. Marques lembra que o locutor gostava da Classic Pan. “A gente conversava muito sobre música, ele gostava muito da programação da Classic. Era um cara tranquilo, muito gente boa, sempre de bom humor, sempre otimista”, recorda.

Vlamir ainda ressaltou o amor do locutor pela família. “Precisa ver como ele amava a filha dele”. Tereza Mansi, programadora comercial da Jovem Pan, também comentou sobre o amor pela filha mesmo antes dela nascer. “Nunca vi alguém tão feliz como ele quando descobriu que seria pai”. conta Mansi.

O DJ e produtor Nilson Pazinha, que trabalhou com Hill na Rádio Rock, exaltou o profissionalismo do locutor. “Excelente profissional. Sempre que precisei dele, ele estava aqui me ajudando. Um grande profissional com ótimo caráter”, diz Pazinha.

Quem por mais tempo trabalhou com ele foi o locutor e apresentador do programa Missão Impossível Bob Fernandez. “Pessoa incrível, amigo, companheiro, só tenho elogios. Trágico o que houve com ele. Toda a comunidade do rádio ficou chocada. Trabalhei três anos com ele e posso dizer que foi muito profissional e dedicado. Uma perda muito grande, o rádio vai sentir falta dele”, relembra Fernandez.

Nenhum comentário:

Postar um comentário