Nosso Jornal Online

Tatuí, 

PUBLICIDADE

ANUNCIE AQUI

Peça já seu orçamento
e-mail para publicidade@diariodetatui.com

sexta-feira, 20 de outubro de 2017

Concerto da Banda Sinfônica do Conservatório de Tatuí neste sábado terá solo de saxofone

Rafael Migliani terá participação especial na obra de Edson Beltrami neste sábado, dia 21, no Teatro Procópio Ferreira


A Banda Sinfônica do Conservatório de Tatuí volta do palco do Teatro Procópio Ferreira neste sábado, dia 21, às 20h00. O evento contará com a participação especial do saxofonista e professor Rafael Migliani como solista da peça “Fantasia para saxofone alto e banda cp122b”, de Edson Beltrami. 

Rafael Migliani é formado no Curso de Saxofone Clássico do Conservatório de Tatuí, licenciado na área da Educação e pós-graduado em Metodologia do Ensino da Música. É integrante da Banda Sinfônica da instituição desde 2003, atualmente chefe do naipe de saxofones do grupo. Também integra o quarteto de saxofones SaxBrasil e atua como solista em diversos outros grupos, incluindo Banda Sinfônica Municipal de Nova Odessa, Banda Sinfônica da Força Aérea Brasileira, Orquestra de Sopros de Lençóis Paulista e Orquestra do Programa Prelúdio (TV Cultura). Gravou o CD “Edição de partituras para banda” com o Quarteto Brasileiro de Saxofones, destacou-se em concursos nacionais e internacionais. Atuou como professor em diferentes cidades do Estado de São Paulo e atualmente dá aulas nos cursos de Saxofone e Música de Câmara do Conservatório de Tatuí.

Outra obra de destaque do concerto será a peça “Pershing – Abertura”, de Gregory Fritze, ganhadora do I Concurso de Composição da Wasbe (World Association for Symphonic Bands and Ensembles – Associação Mundial de Conjuntos de Sopros e Bandas Sinfônicas), realizado neste ano. O programa segue com “Sinfonia para banda” de Morton Gould e “Daphnis and Chloe – Suite nº 2” de Maurice Ravel, transcrição de Mark Hindsley.

A Banda Sinfônica do Conservatório de Tatuí é coordenada e regida pelo maestro Dario Sotelo, formado em piano, violino e viola, mestre em regência orquestral pela City University (Londres), como aluno de Ezra Rachlin, um dos discípulos de Fritz Reiner. Foi coordenador da Área de Cordas do Conservatório de Tatuí, época em que reestruturou os programas dos cursos, integrando-os às atividades de música de câmara e orquestra.

Criou e estabeleceu orquestras jovens em Tatuí, Belo Horizonte e São Paulo. Por meio do Conservatório de Tatuí, realizou encomendas e estreias mundiais para compositores brasileiros, como a ópera “A Peste e o Intrigante” de Mario Ficarelli, “Cantata de Natal” de Ernest Mahler e “Sonho de Uma Noite de Verão” de Edson Beltrami. Após dois anos em Londres (1991-1992), é convidado a estabelecer e ministrar o Curso de Regência Instrumental do Conservatório de Tatuí e a assumir a regência da atual Banda Sinfônica da instituição, com a qual gravou CDs e produziu diversos espetáculos. É regente também da Orquestra de Cordas Juvenil do Conservatório de Tatuí e Banda Sinfônica da Escola de Municipal de Música de São Paulo.

Apoio cultural – Coop e CCR SPVias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário