Nosso Jornal Online

Tatuí, 


sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Corte de jatobá centenário causa revolta em morador de Cesário Lange

Técnico ambiental lamenta porque a árvore fazia parte do cenário do bairro.
Prefeitura afirma que proprietário da área tinha autorização para o corte.

Caio Gomes Silveira, do G1 Itapetininga

O corte de um jatobá em uma propriedade particular em Cesário Lange (SP) causou revolta e tristeza ao paisagista e técnico ambiental Tiago Rodrigues. Ele afirma que a indignação se deve ao fato da árvore estar em boas condições. Segundo o paisagista que fez a reclamação, a árvore tinha aproximadamente 15 metros de altura e a copa chegava a 200 metros quadrados.

“Os moradores falam que ela tinha de 100 a 200 anos. A verdade é que há décadas estava aqui, estava antes da construção, antes da propriedade ser comprada pelo atual dono. Muito triste ela ter sido cortada, pois era uma das maiores árvores da cidade. Ficava a dois quarteirões de casa e fazia parte do cenário do bairro. Eu acho que este tipo de árvore não deveria ser retirada da área urbana, nem se estivesse na calçada, pois ela já estava antes de nós”, reclama Tiago.

O diretor do Departamento de Agricultura de Cesário Lange, Fernando Pedro Paulo Júnior, também lamenta o corte da árvore, mas esclarece que o proprietário da área onde o jatobá estava cumpriu todos os processos legais. “Como a árvore não era tombada, ficava isolada e estava dentro de uma área particular. Não havia motivos para impedir o corte. Tentamos aconselhar o dono. Lamentamos, mas é o direito do dono e a lei.”

Ainda segundo ele, o corte ocorreu nesta semana, no entanto, o dono da área havia entrado com o pedido de corte em setembro de 2014.

“No processo consta que o motivo para o corte é que a árvore atrapalharia uma futura construção na área. Se fosse por outro motivo, por exemplo, comercializar a madeira, a autorização não seria dada. Antes de fazer o corte, o proprietário precisou doar 50 mudas nativas para serem plantadas em Áreas de Preservação Permanente (APP), como mata ciliar e nascente. O jatobá cortado deve ser usado pelo proprietário, não podendo ser vendido”, explica Fernando.

O jatobá é uma espécie que pode ser encontrada em toda América Latina, com seu centro de diversidade na Floresta Amazônica. Pode ultrapassar a 45 metros de altura e a madeira é considerada nobre, podendo ser usada desde a construção civil até para instrumentos musicais.
Prefeitura afirma que dono da área cumpriu todos os processos (Foto: Arquivo Pessoal/ Tiago Rodrigues)
Morador estima que jatobá tinha cerca de 15m de altura (Foto: Arquivo Pessoal/ Tiago Rodrigues)
Corte da árvore revoltou Tiago: 'era uma das maiores da cidade' (Foto: Arquivo Pessoal/ Tiago Rodrigues)

Nenhum comentário:

Postar um comentário