Boletim de informações COVID-19 n° 49 Tatuí, 08 de abril de 2020 - 16h

91
NOTIFICAÇÕES
44
SUSPEITOS
39
DESCARTADOS
8
CONFIRMADOS

Fonte: Prefeitura de Tatuí

terça-feira, 23 de dezembro de 2014

Tatuí registra menor índice de mortalidade infantil de toda a história

Hoje apenas sete crianças vão a obtido em cada mil – Em 2008, índice era 17,29

Em 2014, Tatuí registrou mais um importante marco para a Saúde. A cidade alcançou o menor índice de mortalidade infantil de sua história. O estudo é realizado anualmente pela Secretaria de Estado da Saúde, desde 1980, quando foi iniciada a série histórica. Naquele ano, o índice era de 66,67, o que corresponde dizer que a cada mil crianças nascidas vivas 66 iam a óbito. O pico foi no ano seguinte, 1981, com 67,28. Em 2008, a taxa havia caído a 17,29. E agora, em 2014, apenas 7,60. Hoje, a cada mil crianças que nascem apenas sete morrem. O número é menor que a média do Estado de São Paulo, que chegou a 11,47.

A secretária municipal de Saúde, Cecília Oliveira França, destaca que o baixo número de mortes entre crianças é fruto de ações de saúde preventiva, com destaque para a ampliação das equipes do Programa Saúde da Família e de um novo conceito que vem sendo aplicado no município. “Em 2012, este índice chegou a 12,63, em 2013, chegou a 13,67, ambos superiores à média estadual, refletindo o modelo de saúde praticado pelo governo anterior. O registro deste ano, sim, é reflexo do trabalho realizado através da rede pública de saúde, também em parceria com o Fundo Social de Solidariedade, que aplicou nova sistemática no acompanhamento das gestantes que realizam o pré-natal nas unidades básicas de saúde, que conta com corpo de psicólogos, dentistas e fisioterapeutas”, argumentou. 

Marilu Aparecida Rodrigues da Costa, coordenadora da Vigilância Epidemiológica, conta que um trabalho conjunto da Atenção Básica de Saúde e Vigilância Epidemiológica faz uma busca ativa buscando alcançar o maior número possível de gestantes realizando o pré-natal na rede pública de saúde. “As enfermeiras que trabalham diretamente com as gestantes buscam identificar a causa da ausência de algumas futuras mães em determinadas fases do pré-natal, tentando alcançar o maior número possível de gestantes atendidas e com isso conscientizar a importância do acompanhamento da gravidez”, explicou. 

O prefeito José Manoel Correa Coelho lembrou que a redução destes números vem para agregar ainda mais o momento vivido pela saúde no município. “Temos nesta redução um importante avanço para o setor, já que essa taxa serve de parâmetro para a qualidade da saúde pública oferecida pelo município. Este número nunca foi visto na história de Tatuí. É reflexo também do aumento no investimento no setor, que passou de 30% para 36% do Orçamento Municipal. Este registro chega junto com a notícia de aprovação da implantação da UTI Neonatal, o que trará ainda mais cuidados nesta área que exige um monitoramento constante. Muitos avanços foram alcançados este ano, mas os desafios continuam”, finalizou.

A Prefeitura contabiliza como avanços auais no setor a entrega do novo prédio do CEMEM - Centro Municipal de Especialidades Médicas (anunciado como de estrutura física e padrão de atendimento de clínica particular), a implantação do Centro Municipal de Fisioterapia, do Ambulatório de Curativos, do Pronto Atendimento do Jardim Santa Rita, da revitalização e novo sistema de atendimento em fase de implantação no Pronto Socorro Municipal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário