Boletim de informações COVID-19 n° 775 Tatuí, 13 de maio de 2022, sexta-feira 11h00

27.351 CASOS CONFIRMADOS VÍRUS SARS-COV-2
26.733 PACIENTES RECUPERADOS
502 ÓBITOS CONFIRMADOS
116 INFECTADOS EM TRATAMENTO
26,42 MÉDIA MÓVEL INFECTADOS / DIA

Fonte: Prefeitura de Tatuí

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Tatuí, personagem do joinvilense Humberto Soares, vai virar livro


Ciranda de sonhos

Fonte: Diário Catarinense

Ele é um personagem cheio de vida – tanto nos traços de nanquim, quanto nas encenações em carne e osso. O personagem Tatuí, criado pelo artista joinvilense Humberto Soares, 34 anos, é bastante irreverente. Transmitiu mensagens nas tirinhas do jornal A Notícia, levou graça para as peças de teatro e agora,enfim, vai virar livro.

No fim de 2009, Humberto foi premiado com o incentivo do Mecenato da Fundação Cultural de Joinville (FCJ), e daqui a nove meses vai dar à luz a uma obra literária que reunirá todas as tirinhas já publicadas do menino de rua encantado.

– O Tatuí nasceu em 2001 e, em 2002, estreou nas páginas do Ciranda das Letras – lembra Humberto, referindo-se ao extinto

caderno de A Notícia.

O criador do personagem diz que gostava muito de assistir ao Sítio do Picapau Amarelo quando era pequeno e sempre gostava de mitos.

– Ele é uma mistura de tudo isso, uma outra espécie de Saci Pererê. É um ser mágico que protege as árvores de palmito e o bambu – define.

No boné, Tatuí carrega uma aranha chamada Rana, que nos sonhos do menino se transforma em uma linda menina. Com roupas coloridas, seu inseparável boné e uma gaita, típica dos vededores de picolé, o personagem espalha alegria e magia por onde passa.

Tatuí ficou pelo menos dois anos nas páginas do jornal, em branco e preto mesmo. Não demorou para ganhar vida na interpretação da atriz Vera Secco e encantar as pessoas nas ruas, nas escolas e no shopping center.

Mais tarde, o próprio criador assumiu o personagem, e hoje Humberto se reveza entre ser o pai de Tatuí e sua própria criação.

As histórias passaram ainda pela criatividade de Luzciane Nascimento, parceria de Humberto e responsável por boa parte do roteiro das tirinhas.

– Conheci o personagem numa contação de histórias e fiquei emocionada. Sempre dei importância para essa questão ecológica, e o personagem tem essa característica muito forte – explica Luzciane.

Humberto conta que o livro é um grande sonho que está se realizando, principalmente agora que o personagem amadureceu muito.

– Ele não deixa de ser uma crítica social – destaca Humberto.

As muitas tirinhas do menino serão eternizadas em 144 páginas coloridas. Para Humberto, o importante é que a lição do personagem seja lida e aprendida por crianças e adultos.

2 comentários:

Unknown disse...

A Turma do Tatuí ficou muito feliz pela divulgação da nossa arte! Foi uma surpresa maravilhosa e algum dia o Tatuí aparecerá aí em Tatuí, distribuindo seu picolé de alegria! Muitas Graças ao jornal Diário de Tatuí. Visitem a comunidade "Tatuí e Rana", no Orkut. Humberto Soares e Luzciane Nascimento. Joinville - SC.

Denis Oliveira disse...

Muito bacana o trabalho desses dois! Eles tem muito talento... :)

Postar um comentário