Nosso Jornal Online

Tatuí, 


terça-feira, 9 de outubro de 2018

Projeto do Conservatório de Tatuí terá atividades no Museu

Como solista e camerista, Daniel Stratznig apresentou-se em importantes festivais internacionais


O Museu Paulo Setúbal receberá, na próxima semana, o projeto "O Novo Acordeão", do Conservatório Dramático e Musical de Tatuí "Dr. Carlos de Campos".

Na quarta-feira (10/10), às 20h, será apresentado o recital “O Novo Acordeão”, com Daniel Stratznig e coordenado por Bráulio Vidile. O recital didático irá contar a história e a evolução do acordeão, com peças eruditas e populares que abrangerão da música renascentista à música contemporânea. No programa estarão as peças de Frescobaldi, Bach, Vivaldi, Mozart, Di Gesualdo e Piazzolla, com ênfase especial no repertório para acordeão baixo-solto, instrumento em uso na Europa que amplia as possibilidades de uso dos baixos.

Já na quinta-feira (11/10), acontecerão aulas de acordeão com os músicos Daniel Stratznig e Bráulio Vidile. Das 10h às 12h a aula será para alunos acima de 12 anos de idade e, das 14h às 16h, para crianças de até 12 anos de idade. As aulas serão abertas para ouvintes e com entrada franca.

Essa é mais uma ação colaborativa entre o Conservatório e a Prefeitura de Tatuí, que visa fomentar a produção artístico/pedagógica realizando diversas apresentações nos equipamentos culturais de Tatuí.

O Museu Histórico Paulo Setúbal está situado no Centro, na Praça Manoel Guedes (a praça do Museu). Mais informações: (15) 3251-4969 ou mhpstatui@gmail.com

Daniel Stratznig - Iniciou seus estudos de acordeão na Escola de Música de Spittal/Drau, na Áustria, e em 2002 passou a estudar no Conservatório Estatal de Caríntia, com o professor Roman Pechmann, em Klagenfurt, diplomando-se em 2006.

De 2006 a 2010 cursou duas pós-graduações no Conservatório de Florença, na Itália, de Acordeão Clássico, com Ivano Battiston e de Música de Câmara, com Daniela deSantis. Foi, também, aluno de Stefan Hussong na Escola Superior de Música de Wu?rzburg, na Alemanha.

Como solista e camerista, apresentou-se em importantes festivais como o Internationale Musikwochen Millstatt; Akkorde On Stage, na Áustria; e Genio Fiorentino e Cantiere d'Arte di Montepulciano, na Itália. Ele também se apresentou com a Companhia do Piccolo Teatro de Milano, na Itália, e é membro do Ensemble Fisarchi e do The Heart Duo.

Daniel se tornou professor de acordeão da Musikschule de Viena, na Áustria, em 2011 e ocupa este cargo até hoje.

Bráulio Vidile - Formou-se em acordeão pelo Conservatório Mozart de Santos em 1998, com Preciosa Kitami, e estudou com Oscar dos Reis, que lhe apresentou o acordeão baixo-solto.

Diplomado em Licenciatura em Música pela Universidade de São Paulo, mudou-se para a Itália em 2005, onde obteve duas pós-graduações pelo Conservatório de Florença: a de Acordeão e a de Música de Câmara. Bráulio estudou com Ivano Battiston, Mirko Ferrarini e Paolo Gandolfi, além de frequentar aulas e masterclasses de grandes nomes do acordeão erudito e popular, como Richard Galliano, Teodoro Anzelloti, Renzo Ruggeri e Cláudio Jacomucci.

Ao longo de dez anos apresentou-se em vários países da Europa com formações de música de câmara, erudita e popular. Trabalhou também como professor de acordeão e educação musical em dez escolas públicas italianas, com crianças e jovens de 3 a 18 anos de idade.

Voltou ao Brasil em 2014 para trabalhar como acordeonista e pianista na Escola de Dança do Theatro Municipal de São Paulo, onde ficou por três anos. Atualmente leciona acordeão no Conservatório de Tatuí.

Nenhum comentário:

Postar um comentário