Nosso Jornal Online

Tatuí, 


quinta-feira, 11 de outubro de 2018

Adolescente suspeito de tráfico morre ao saltar do 4º andar de prédio em Itapetininga

Segundo a Polícia Militar, vítima de 14 anos teria pulado de uma altura de aproximadamente 10 metros para fugir dos policiais

Por G1 Itapetininga e Região* com edição do DT


09/10/2018 | Um adolescente suspeito de tráfico de drogas, de 14 anos, morreu após saltar do quarto andar de um prédio em Itapetininga, nesta terça-feira (9).

De acordo com a Polícia Militar, a vítima, André Luiz Silvério da Silva, pulou de uma altura de quase 10 metros para fugir de policiais militares. O menor, que era morador de São Paulo, chegou a ser socorrido, mas morreu antes de chegar ao hospital.

Ainda de acordo com a polícia, uma equipe fazia patrulhamento pela Vila Sonia, quando os policiais viram o momento em que dois rapazes correram para o prédio e subiram as escadas ao verem a viatura.

Segundo o capitão Marco Correa Ramos, os policiais foram atrás dos suspeitos e se depararam com uma porta arrombada de um dos apartamentos. Contudo, no local não encontraram ninguém.

"Em vistoria foi localizado entorpecente e dinheiro no vaso sanitário. Nisso, um policial ficou embaixo e em determinado momento ouviu um barulho forte. Ao verificar, ele viu um rapaz caído, machucado e que estava tentando se esconder em um veículo", afirma o capitão.

O adolescente foi socorrido por uma equipe de Resgate do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Porém, não resistiu aos ferimentos e morreu antes de chegar ao hospital.

"Perguntaram por que pulou e ele disse que por medo de ser preso", afirma o capitão.

Os moradores disseram que o adolescente vivia no local há menos de três dias. Vizinhos contaram para a reportagem da TV TEM que o menor pulou antes que os policiais o alcançassem. Contudo, a PM vai abrir um procedimento administrativo para apurar o caso, que também foi registrado na delegacia.

Segundo a Polícia Civil, a mãe do adolescente morto foi ouvida e afirmou que mora na zona oeste de São Paulo. Ela contou à polícia que há alguns dias o filho disse que iria sair de casa, quando foi para Itapetininga. Ela também disse que suspeitava do envolvimento com o tráfico de drogas.

Outras testemunhas serão ouvidas nos próximos dias. O segundo suspeito não foi encontrado. 

*Com informações de Nohlan Hubertus/TV TEM

Nenhum comentário:

Postar um comentário