Nosso Jornal Online

Tatuí, 

PUBLICIDADE

ANUNCIE AQUI

Peça já seu orçamento
e-mail para publicidade@diariodetatui.com

sexta-feira, 29 de setembro de 2017

Falta de servidores pode prejudicar os trabalhos da Polícia Civil em Tatuí

Reunião na Delegacia Geral de Polícia discutiu o baixo efetivo da Polícia Civil em Tatuí.


Na terça-feira (26/09), a prefeita Maria José Vieira de Camargo esteve na cidade de São Paulo, onde foi recebida na Delegacia Geral de Polícia pelo diretor da unidade, delegado Youssef Abou Chain.

Maria José estava acompanhada pelo secretário de Governo, ex-deputado estadual e ex-prefeito Luiz Gonzaga Vieira de Camargo; pelo secretário de Segurança Pública e Mobilidade Urbana, José Roberto Xavier da Silva; pelo chefe de gabinete Christian Pereira de Camargo e pelo assessor do deputado federal e secretário da Casa Civil, Lucas Chioda. O delegado geral adjunto, Julio Gustavo Vieira Guebert, também participou da reunião.

Na pauta, o aumento do efetivo policial em Tatuí, pois a Prefeitura tem hoje 26 funcionários trabalhando na Polícia Civil, lotados na Delegacia Central de Polícia (16) e Delegacia da Mulher (10).

A preocupação é que até o fim deste ano vários policiais civis lotados em Tatuí devem se aposentar, fazendo aumentar o déficit de pessoal do Estado para o funcionamento correto das unidades policiais.

A prefeita Maria José apresentou em ofício a situação crítica de Tatuí na questão do quadro funcional da Polícia Civil. Na Delegacia Central de Polícia, atualmente são 30 os funcionários do Estado, entre escrivães (5), investigadores (9), papiloscopista (1), agentes policiais (5), carcereiros (7), agentes de telecomunicação (1) e oficiais administrativos (1). Destes, 15 já estão com direitos para ingressar com pedido de aposentadoria, 4 já estão aguardando a publicação da aposentadoria, 12 estão readaptados, 4 estão aguardando chamamento em outro concurso, 2 estão emprestados a outras unidades e 2 estão de licença médica.

Na Delegacia de Defesa da Mulher são apenas 5 os servidores estaduais ali lotados, sendo escrivão (2), investigador (1), carcereiro (1) e oficial administrativo (1). Destes servidores, 4 já estão com direitos para ingressar com pedido de aposentadoria e 2 estão readaptados.

A prefeita pediu a atenção da Delegacia Geral de Polícia para a situação de Tatuí. Revelou que o município está fazendo a sua parte, colaborando de diversas formas para manter os serviços policiais. Ela ainda cobrou que decisões administrativas não permitam que a cidade perca mais policiais civis tão logo os empossados em concurso público tomem posse de seus cargos na cidade. “Senão é trocar seis por meia dúzia. O déficit continua. Chega o funcionário novo e o antigo é remanejado, quase sempre para Itapetininga”, destacou a chefe do Poder Executivo.

O delegado geral ouviu com atenção as demandas de Tatuí. Disse que novos concursos deverão acontecer e Tatuí será contemplada. Revelou que, até o fim do ano, Tatuí receberá dois novos delegados de polícia e ainda, provavelmente, mais escrivães e investigadores, para compor o quadro funcional da Polícia Civil local.

Nenhum comentário:

Postar um comentário