Nosso Jornal Online

Tatuí, 

PUBLICIDADE

ANUNCIE AQUI

Peça já seu orçamento
e-mail para publicidade@diariodetatui.com

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Faesb integra grupo que trata da relação ensino superior – SUS na região de Sorocaba

Profª Ana Cláudia Monéia representa a Faesb na Rede Regionalizada de Atenção à Saúde de Sorocaba (Foto: Francis Jonas Limberger)

Francis Jonas Limberger

A coordenadora do curso de Enfermagem da Faculdade de Ensino Superior Santa Bárbara – Faesb, professora Ana Cláudia Monéia, integra a Comissão de Integração Ensino e Serviço – CIES da Rede Regionalizada de Atenção à Saúde de Sorocaba – RRAS, da qual Tatuí faz parte. O objetivo do grupo é discutir amplamente e normatizar o acesso dos estudantes da área da saúde às unidades do SUS como espaço de atividades práticas.

No dia 29 de agosto, a coordenadora participou da primeira reunião da comissão, em Sorocaba. Participaram também gestores da RRAS e secretários municipais de Saúde da região, além de representantes de outras instituições de ensino superior. “A CIES da RRAS-08 propõe-se a pensar e redirecionar a inserção dos estudantes na rede de serviços, como processo integrado ao trabalho de cada unidade”, resume Ana Cláudia.

A primeira turma de Enfermagem da Faesb está cursando o segundo semestre e a instituição já planeja as atividades práticas dos alunos em unidades de saúde. De acordo com a coordenadora do curso, o objetivo é estabelecer parcerias, para que os estudantes não se limitem a passar pelas unidades do SUS, mas que sua participação em atividades do SUS também provoque transformações. “A retribuição que se imagina por parte das instituições de ensino não pode ficar limitada à reposição de materiais como papel higiênico e luvas cirúrgicas”, comenta.

Seguindo as primeiras linhas discutidas pela CIES, a Faesb entende que a prioridade para uma contribuição efetiva com o SUS é a capacitação plena dos alunos para as atividades práticas. “Em um segundo momento devemos pensar em ideias para a realidade local. Isso poderá acontecer por meio de pesquisas acadêmicas que colaborem com as unidades de saúde. Assim, poderíamos elaborar novas estratégias para a relação com o paciente, por exemplo”, explica a coordenadora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário