Nosso Jornal Online

Tatuí, 


sábado, 25 de fevereiro de 2017

Grupo de Percussão do Conservatório de Tatuí abre temporada no dia 16 de março

Apresentação no Teatro Procópio Ferreira será marcada por diferentes ritmos e estilos



O Grupo de Percussão do Conservatório de Tatuí realiza concerto de abertura de temporada no dia 16 de março, uma quinta-feira, às 20h00, no Teatro Procópio Ferreira. Os ingressos serão vendidos a R$ 12 (R$ 6 meia entrada). O público poderá conferir um espetáculo com diferentes ritmos e estilos musicais, traço marcante do Grupo de Percussão.

O coordenador Luis Marcos Caldana explica que sempre procura elaborar um repertório eclético, que contemple a música clássica, mas também o folclore brasileiro. “A nossa função enquanto grupo é apresentar ao público todas as possibilidades que a percussão oferece”, comenta Caldana.

Dentre as várias possibilidades oferecidas pela percussão está a produção de efeitos sonoros a partir do uso exclusivo das peles dos instrumentos. É desta forma que o Grupo de Percussão executará “Head Talk”, de Mark Ford. “As peles de vários tipos de instrumentos dialogam entre si produzindo efeitos muito interessantes”, antecipa o coordenador. “Toccata I”, de Edson Zampronha, é uma obra para quarteto de tímpanos e, no concerto do dia 16, contará com efeito especial de glissando nos tímpanos, bem como a sonoridade peculiar extraída com a introdução de crotáles nas peles, mais a sonoridade do tantam.

Em “O Expresso Submarino”, de John Heney, destaque para a tradicional marcha, ritmo muito associado à percussão. “Pandeirando”, de Douglas Gutjahr, tem um quarteto de pandeiros e o ritmo predominante é o samba. O compositor Ney Rosauro tem duas obras no concerto do dia 16: “Uma Mensagem a um Amigo” (predominância do baião) e “Cenas Brasileiras” (baião e frevo). “Carioquinha – Brasileirinho”, de Waldyir Azevedo, traz dois chorinhos tradicionais, enquanto que “Festrio”, de Alvaro P. De Leon Ruiz, é baseada em um festejo do Peru.

Além do coordenador Luis Marcos Caldana e de Agnaldo Silva, no concerto do dia 16 o Grupo de Percussão será integrado pelos músicos convidados Giovanni Ricioli, Bianca Pavanello, Renan Dias e Jeferson Oliveira – este último tendo participado como solista no concerto de abertura de temporada 2017 da Orquestra Sinfônica do Conservatório de Tatuí, no dia 22 de fevereiro.

Sobre o Grupo de Percussão do Conservatório de Tatuí

Em atividade por mais de quatro décadas ininterruptas, é o mais antigo grupo do gênero no país, abrindo caminho a outros semelhantes em solo nacional. Ao longo de sua história, já contou com mais de 200 percussionistas-integrantes. Além de executar clássicos eruditos e populares, o grupo estimula a composição de novas obras, incentiva a formação de público para os mais variados estilos e populariza a percussão, agregando características performáticas e de dança. Sua atuação diferenciada consolida-o no cenário nacional e faz dele o pioneiro nesse segmento. Em 2006, lançou o primeiro CD “30 Anos de História”.

Sobre o coordenador Luis Marcos Caldana
Formado em tímpanos, percussão e acessórios pelo Conservatório de Tatuí e em educação artística pela Faculdade Asseta, frequentou aulas com alguns dos principais percussionistas do país, entre eles Javier Calvino, John Boudler, Elisabeth Del Grande, Luis Almeida D’Anunciação, Carlos Tarcha e Eduardo Gianesella. Atuou como solista na Ópera Infantil “A Peste e a Intrigante”, de Mário Ficarelli (1986) e, em parceria com o saxofonista Erik Heimann – formando o “Duo Áries” – conquistou o primeiro prêmio do I Concurso Nacional de Música de Câmara “Henrique Niremberg”, no Rio de Janeiro. Como professor de percussão, trabalhou na área de banda em oito diferentes edições do Festival de Inverno de Campos do Jordão, bem como no projeto Pró Bandas (1997 a 2007).

Por dois anos, representou o Conservatório de Tatuí na Midwest Clinic (Conferência Internacional para Bandas e Orquestras), em Chicago, nos Estados Unidos. Também ministrou palestras sobre ritmos brasileiros e dirigiu um Grupo de Percussão em Budapeste, na Hungria. O mesmo trabalho foi desenvolvido no Encontro Internacional de Percussão, em Monterrey, no México. Ainda como professor, imprimiu sua marca na Conferência de Educadores Musicais do Estado do Kentucky (Estados Unidos), onde executou a primeira audição mundial da obra de Hudson Nogueira – “Cinco Variações Para Um Percussionista Solo e Banda” -, dedicada a ele.

Detectando a necessidade de unir percussionistas de todo o país, criou e organizou por quatro edições o Encontro Internacional de Percussão, mantido pelo Conservatório de Tatuí. Recentemente, participou de turnê pela Costa Rica com a Camerata Tatuí, ministrando aulas de percussão e abordando ritmos brasileiros. Em junho de 2009 ministrou palestra de percussão sinfônica em Boa Vista (Roraima) dentro do Painel Funarte de Bandas. No mesmo ano, ministrou curso de percussão clássica e popular em Ilha Solteira. Atualmente, além de coordenar o Grupo de Percussão, é professor e coordenador da área de percussão, tímpanista da Orquestra Sinfônica do Conservatório de Tatuí e ministra aulas na Escola Livre de Música, em Itapetininga.

Apoio Cultural – Para a temporada do ano de 2017, o Conservatório de Tatuí conta com apoio cultural da Coop – Cooperativa de Consumo e Grupo CCR SPVias.

SERVIÇO:
Grupo de Percussão do Conservatório de Tatuí
Luis Marcos Caldana, coordenação
Data: 16 de março de 2017, quinta-feira
Horário: 20h00
Local: Teatro Procópio Ferreira – Rua São Bento, 415 – Tatuí
Ingressos: R$ 12 (R$ 6 meia entrada)
Informações: (15) 3205-8444

Nenhum comentário:

Postar um comentário