Boletim de informações COVID-19 n° 40 Tatuí, 04 de abril de 2020 - 10h

82
NOTIFICAÇÕES
64
SUSPEITOS
11
DESCARTADOS
7
CONFIRMADOS

Fonte: Prefeitura de Tatuí

sábado, 1 de fevereiro de 2020

Projeto do Rotary em parceria com a Prefeitura instala 10 biodigestores no Bairro da Barreira

Obras foram concluídas na segunda-feira (27/01)



Em vez de fossas negras, que poluem o ambiente natural, 60 moradores do Bairro da Barreira, localizado a 4 km da vila da Americana, agora tem em suas propriedades um biodigestor, contribuindo para uma política de saneamento básico na área rural.

A instalação gratuita dos biodigestores nas 10 propriedades rurais faz parte do projeto “Água Boa da Fonte à Torneira”, criado pelo Rotary Club, então Distrito 4620 – Brasil (atual 4621), em parceria com os Rotary Clubs de Tatuí e de Tatuí - Cidade Ternura, e a Prefeitura, por meio do Departamento de Fomento à Agricultura, da Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente.

As ações tiveram início em novembro de 2019 e ficou acordado que o Rotary seria responsável pelo fornecimento do material hidráulico (canos, registros, colas, caixas de gorduras e os biodigestores). Já a Prefeitura executaria toda a parte técnica da instalação, além de contribuir com pedra, areia, cimento, transporte e mão de obra.

De acordo com o técnico em Agropecuária e supervisor de Fomento à Agricultura de Tatuí, Douglas Rosa, a área escolhida para o desenvolvimento do Projeto foi minuciosamente estudada, levando em consideração alguns fatores, como: acesso a água, concentração de moradores e grau de poluição ao seu redor. E o bairro da Barreira, localizado próximo ao rio Sorocaba, possuía essas características, tendo inclusive uma nascente protegida, que abastece as caixas d’água e reservatórios dos moradores. O grande problema do local era o transbordo das fossas negras, que prejudicavam o lençol freático e estavam contaminando essa nascente.

A equipe técnica do Departamento de Fomento à Agricultura fez então visitas a cada propriedade, analisando todo o contexto e dialogando com os produtores, para entender suas necessidades e urgências. Depois, orientou os moradores a respeito do ganho que teriam com a instalação do biodigestor, tanto na qualidade de vida quanto no âmbito do convívio rotineiro deles com o ambiente natural. Foram passadas, também, informações sobre prevenção de doenças de veiculação hídrica, como amebíase, giardíase, gastroenterite e verminose, entre outras.

O processo de instalação dos biodigestores foi acompanhado pelos proprietários, que receberam orientações técnicas da forma correta de usar e efetuar as manutenções periódicas no reservatório. A participação dos moradores foi de extrema importância, visto que aumenta a possibilidade de se tornarem agentes multiplicadores dessa prática de saneamento rural na região.

Concluídas na segunda-feira (27/01), as instalações dos biodigestores já têm resultados: 18m³/mês de efluentes, ou seja, 10 litros por pessoa ao dia, foram deixados de serem lançados na nascente, fonte de abastecimento de água, e, consequentemente, no Rio Sorocaba, atingindo dessa forma 100% dos objetivos de saneamento rural proposto para essa área.

O supervisor de Fomento à Agricultura da Prefeitura acrescenta que projetos como esse são primordiais para uma política de saneamento básico em áreas rurais. “É uma forma de viabilizar a implantação a baixo custo, além de abranger a medicina preventiva, no que diz respeito às doenças de veiculação hídrica. Segundo a Organização Mundial da Saúde, a cada 1 dólar investido em saneamento, a economia é de 5 dólares em saúde pública”, explica. Douglas ressalta ainda a melhoria na qualidade da água para os moradores da área, já que o Rio Sorocaba deixou de receber essa parcela de efluente oriunda de fossas negras, extintas com esse projeto, causando menor impacto ambiental em seu percurso.

Biodigestor – O Biodigestor é uma miniestação de tratamento de esgoto, que funciona com um reator anaeróbico de fluxo ascendente (RAFA) e extração de lodo, sem necessidade de caminhão limpa-fossa.

Ele possui alta eficiência de tratamento de efluentes, preservando a qualidade hídrica e ambiental do local em que é instalado.

Projeto “Água Boa da Fonte à Torneira” – O projeto envolve uma série de ações com o objetivo de transmitir para a população das áreas rurais e periféricas, a importância do uso de água potável, do destino correto dos esgotos sanitários de suas casas e do manuseio correto do lixo, bem como seu destino final adequado.

Trata-se de um Subsídio Global da Fundação Rotária, que consistiu em várias etapas. Em 2016, foram entregues 30 filtros de barro para famílias que não tinham acesso à água filtrada, no Jardim Europa. Foram também capacitados multiplicadores e entregues cartilhas nas escolas, para que os professores pudessem ensinar como manter a água em condições de higiene e potabilidade, garantindo assim, mais saúde para a comunidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário