Nosso Jornal Online

Tatuí, 


sábado, 20 de julho de 2019

Prefeitura divulga relatório da 7ª Feira do Doce de Tatuí

Segundo a Prefeitura, 7ª edição da Feira superou a edição anterior em público, vendas e valor movimentado.



A Prefeitura de Tatuí, por meio da Secretaria de Esporte, Cultura, Turismo, Lazer e Juventude, divulga o relatório da 7ª edição da "Feira do Doce", que neste ano ocorreu entre os dias 6 e 9 de julho, das 10h às 22h, na Praça da Matriz.

No total, a feira reuniu 50 expositores, selecionados por meio de Edital de Chamamento Público, mais o Fundo Social de Solidariedade de Tatuí (FUSSTAT) - totalizando 51 -, e foi visitada por pessoas de mais de 40 cidades, algumas até de outros estados, como por exemplo Campo Grande (MS), Rio Verde (GO), Salvador (BA) e Rio de Janeiro (RJ).

Cerca de 96 mil pessoas visitaram o evento, ao longo dos quatro dias de festa, superando o número de visitantes do ano passado, que foi de 90 mil pessoas. As expectativas também foram superadas no número de doces vendidos; nesta edição, foram vendidos 348.092 doces, enquanto que no ano passado, foram vendidos 190.396.

A 7ª "Feira do Doce" movimentou, aproximadamente, R$ 840 mil, também superando os números da edição passada, quando foram movimentados R$ 575 mil. A festa deste ano gerou 495 empregos, sendo 290 empregos diretos e 205 empregos indiretos.

O evento deste ano contou com os seguintes parceiros: Associação dos Produtores de Doce de Tatuí (Aprodoce), McDonald's, Cooperativa do Consumo (Coop), Sítio do Carroção, Pacaembu Construtora, Conservatório de Tatuí, Abaçaí Cultura e Arte, Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Polo Industrial de Tatuí, CCR/SPVias, Associação Comercial e Empresarial de Tatuí (ACE), Centro Hípico de Tatuí (Grupo Castanheiro) e Honda Moto Guia Tatuí.

Avaliações sobre o evento - Nesta segunda-feira (15/07), no Centro Cultural de Tatuí, foi realizada a Reunião de Avaliação da 7ª Feira do Doce, e assim como em outras edições, os doceiros expositores tiveram a oportunidade de avaliar o evento.

Os aspectos avaliados, bem como seus resultados, foram os seguintes: O que achou do evento? - 92,2% ótimo e 7,8% bom; O evento foi bom para fazer novos clientes? - 98% sim e 2% não; Você achou que 4 dias de feira foi bom? - 88,2% sim e 7,8% disseram que três dias seria melhor; Você personalizou a apresentação do seu produto (embalagem, etiquetas, etc.)? - 82,4% sim e 17,6% não; Você acha que a música é importante para o evento? - 100% sim; O que você achou das reuniões e palestras? - 78,4% são importantes e 21,6% disseram que acharam regulares; Você participou das reuniões? - 17,6% responderam que participaram de todas, 76,5% disseram que faltaram em algumas e 5,9% responderam que não compareceram em nenhuma; Alguma das palestras deveria ser melhor? - 52,9% sim e 35,3% não; O que achou da infraestrutura do evento (tendas, estandes, decoração, sonorização, layout, estruturas etc)? - 84,3% ótimo e 9,8% bom; O que achou da programação musical do evento? - 80,4% ótima e 15,7% boa; O que achou da campanha publicitária do evento (aventais, banners, lonas, faixas etc.)? - 80,4% ótima e 15,7% boa; O que achou da equipe de organização do evento (Cultura e Turismo)? - 98% ótimo e 2% bom; e O que achou das equipes da Prefeitura que trabalharam no evento (limpeza, GCM, elétrica, trânsito e fiscalização)? - 88,2% ótimo, 9,8% bom e 2% regular.

Além de todas essas perguntas, os expositores também puderam tecer críticas e fazer sugestões para as próximas edições da "Feira do Doce". Algumas delas foram as seguintes: Melhoria da programação musical; Terminar mais cedo no último dia; Faltou indicação do evento nas entradas da cidade; Sugestão de um espaço maior; Os estandes poderiam ser todos 3m x 3m, com uma porta no fundo para a reposição dos doces; Incentivar os doceiros a se associarem à Aprodoce; A preparação dos doceiros deveria começar com mais antecedência; e O período em que a feira foi realizada (feriado e começo do mês) foi o que gerou o sucesso do evento.

Para que o público também pudesse dar sua opinião a respeito da Feira, como nas outras edições, também foi instalado um totem de pesquisa no local. Dessa maneira, foi possível apurar que 23,7% dos visitantes têm de 13 a 20 anos de idade, 21,2% até 12 anos de idade, 18,6% de 30 a 39 anos de idade, 16,7% de 40 a 59 anos de idade, 14,7% de 21 a 29 anos de idade e 5,1% têm acima de 60 anos de idade. Dentre essas pessoas, 58,3% disseram residir em Tatuí, ante 41,7% de outras cidades.

Quando perguntados se já conheciam o evento, 74,4% disseram que sim e 25,6% disseram que não. Na pergunta "Você está em Tatuí por qual motivo?", 51,3% disseram que eram moradores de Tatuí, e 21,8% afirmaram que estavam na cidade para visitar a Feira do Doce.

Em relação ao que acharam do evento, 64,7% responderam ótimo, 23,1% bom, 9% regular e 3,2% ruim. Das pessoas que responderam à pesquisa, 90,4% disseram que voltariam a Tatuí, e 9,6% disseram que não.

A pesquisa indicou ainda que 39,7% ouviu falar do evento por meio das redes sociais, 25,6% por outros meios e 22,4% através de amigos.

Feira do Doce - A Feira do Doce é um evento turístico, com foco no empreendedorismo, na geração de renda, na criação de novos negócios e no aumento da rede de contatos. O objetivo do evento é buscar o empreendedorismo dos produtores de doce, dando oportunidade para que os visitantes encontrem todas as guloseimas gastronômicas em um único lugar, promovendo o desenvolvimento turístico do município, conhecido como a "Terra dos Doces Caseiros".

Considerada o maior evento do segmento gastronômico doceiro do interior paulista, a Feira está incluída no Calendário Turístico do Estado de São Paulo, através da Lei Estadual nº 15.844/2015, e é reconhecida nacionalmente pelo SEBRAE - Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas.

O evento vem ganhando cada vez mais visibilidade. Em 2017, passou a se chamar "Feira do Doce", em vez da anterior "Festa do Doce", para enfatizar o caráter empreendedor dos produtores de doce. Em 31 de maio do mesmo ano, a lei nº 16.429, fez com que o Governo do Estado de São Paulo classificasse Tatuí como um Município de Interesse Turístico (MIT), por seu grande potencial neste segmento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário