Nosso Jornal Online

Tatuí, 


domingo, 9 de junho de 2019

Após post na web, idosa reencontra filhos depois de 50 anos em Itapetininga

Iracema Soares, hoje com 93 anos, deixou São Caetano do Sul e veio a Itapetininga após ter depressão pós-parto.

Por G1 Itapetininga e Região, com edição do DT

Idosa reencontrou filhos depois de meio século em Itapetininga — Foto: Prefeitura de Itapetininga

08/06/2019 | Após meio século, uma idosa de 93 anos se reencontrou com os três filhos, genro e neto, em um dia tomado pela emoção e euforia, em Itapetininga.

Iracema Soares mora em uma casa na Vila Dignidade, que é um conjunto residencial que atende idosos de baixa renda. Ela está no local há cerca de cinco anos e recebeu a visita inusitada dos familiares.

O reencontro aconteceu com a ajuda das redes sociais. Um sobrinho de dona Iracema publicou uma foto e contou sobre o desejo dela em rever os filhos.

A postagem repercutiu e teve mais de 4,1 mil compartilhamentos, 1,9 mil comentários e 1,1 mil reações de internautas até esta sexta-feira (7).

Idosa reencontrou os filhos após 50 anos em Itapetininga (SP) — Foto: Reprodução/Facebook

O post chegou até um morador de Osasco (SP), que conhecia os filhos da idosa. Ele entrou em contato com o sobrinho e a visita até dona Iracema foi programada para o último domingo (2).

"O desejo dela é poder encontrar novamente seus filhos. Nós da família perdemos todos os contatos, já tentei procurar de todas as formas mas foi tudo em vão. Peço a cada irmão ou irmã que possa compartilhar para ver se realizaremos este pedido que minha tia nos fez", diz um trecho da publicação do sobrinho.

Depressão pós-parto

Mãe e filhos estavam há tanto tempo sem se ver pois, em 1968, Iracema foi embora de São Caetano do Sul (SP), cidade onde morava, e deixou os três filhos com o marido após ter uma depressão pós-parto.

"Foi um momento em que me sentia possuída por algo ruim. Quando o ‘mal’ veio, vim para Itapetininga e deixei os três", diz.

Ela conta que, quando partiu, os filhos ainda eram crianças. "O mais velho, Edson, que eu chamava de Edinho, tinha cinco anos. A Ercília tinha uns dois anos e meio e o caçula, o Elson, um ano e meio”.

Reencontro entre dona Iracema e os filhos ocorreu em Itapetininga no último domingo (2) — Foto: Prefeitura de Itapetininga

Segundo a coordenadora da Vila Dignidade, Rosana Mazzarino, apesar da idade, Iracema tem uma boa memória e se lembra com detalhes da história.

“Ela tem uma memória impressionante. Lembra de tudo com clareza e conta histórias sempre com muito bom humor. Ela adora ir à feira livre na Praça Peixoto Gomide às quintas para comer pastel e tomar caldo de cana”, diz.

Os familiares foram até Itapetininga e se reencontraram com a idosa. Segundo Iracema, ela nunca imaginou que receberia uma visita tão especial. “Um dia quando a gente nem pensa, eles chegam", conclui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário