Nosso Jornal Online

Tatuí, 


domingo, 3 de fevereiro de 2019

Creches são equipadas com sistema de monitoramento para evitar furtos em Tatuí

Investimento inicial para compra de aparelhos foi de R$ 800 mil, de acordo com secretária de educação. Casos de furtos preocupam moradores e funcionários municipais.

Sistema de monitoramento começa a ser instalado pela segunda vez em creches de Tatuí

Por G1 Itapetininga e Região, com edição do DT

02/02/2019 | Câmeras de segurança começaram a ser instaladas pela segunda vez em creches de Tatuí para tentar inibir a ação de criminosos. De acordo com a Prefeitura, as 65 unidades municipais devem ser equipadas até março.

De 2017 para 2018, de acordo com dados da Prefeitura de Tatuí, 25 prédios públicos, entre creches e escolas municipais, foram furtados.

A secretária de educação Marisa Aparecida Kodaira explica que, para atender a demanda, 27 equipamentos, entre câmeras, alarmes, cabos e sensores, foram comprados. Uma das unidades que receberam o sistema de monitoramento fica no jardim Rosa Garcia.

Ainda segundo Marisa, a licitação para aquisição dos aparelhos foi aberta no fim de 2018, e frisou que o monitoramento também é feito pela Guarda Municipal.

“No momento, investimos R$ 800 mil, que vai dar para cobrir 65 unidades escolares com segurança, um número maior de câmeras, e com a vantagem que essas câmeras são da prefeitura”, diz.

Sistema de monitoramento é instalado em creches de Tatuí — Foto: Reprodução/TV TEM

A secretária garante que em curto prazo o custo do investimento seja revertido em economia, já que há três anos o sistema de monitoramento nas escolas era alugado de uma empresa terceirizada. Segundo ela, o contrato era de R$ 404 mil reais por mês.

Na época, a TV TEM mostrou a repercussão do caso logo após a empresa particular encerrar o contrato e retirar os equipamentos dos prédios.

A prefeitura chegou a ser investigada na Câmara de Vereadores por uma Comissão Especial de Inquérito (CEI). Os relatórios foram encaminhados ao Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco) e ao Ministério Público.

Respostas

Sobre a CEI aberta por vereadores para investigar a prefeitura em 2015, o ex-prefeito José Manoel Corrêa Coelho reafirmou que o sistema de monitoramento instalado em sua gestão foi implantado por meio de "um processo licitatório transparente e dentro da legalidade, em que participaram 11 empresas, e que ainda foi aprovado pelo Tribunal de Contas do Estado".

Ideia da prefeitura de Tatuí é de que, até março, as 65 unidades municipais recebam os equipamentos — Foto: Reprodução/TV TEM

O ex-prefeito disse também que a comissão foi arquivada e que ele não recebeu nenhuma notificação. Apesar disso, a atual gestão informou a TV TEM que existe um processo investigatório na cidade.

A atual administração afirma que não foi notificada sobre qualquer irregularidade nesse contexto e que está à disposição da Justiça para colaborar nas investigações.

A TV TEM entrou em contato com o Ministério Público sobre o inquérito informado pela Prefeitura de Tatuí, mas não obteve resposta. A reportagem também questionou a Câmara de Vereadores sobre os motivos da abertura e do arquivamento da CEI em 2015, mas também não foi atendida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário