Nosso Jornal Online

Tatuí, 


quarta-feira, 1 de março de 2017

Bloco 'Banda do Bonde' reúne centenas de moradores em Tatuí

Concentração aconteceu na Escola Eugênio Santos, Centro.
Bloco começou em 2002 por um grupo de amigos e familiares.

O bloco “Banda do Bonde” animou o último dia de carnaval em Tatuí. A concentração foi na escola Eugênio Santos, no Centro, nesta terça-feira (28) e, de acordo com os organizadores, foram vendidos mais de 500 abadás.

O bloco começou em 2002 quando os músicos Sérgio Gonçalves e Jaime Pinheiro decidiram montar blocos de rua. A escolha do nome é porque Sérgio queria criar uma banda, e Jaime um bonde. Assim surgiu o nome “Banda do Bonde”.

“Aos poucos os blocos de Tatuí foram acabando e foi criada uma escola de samba. Então para resgatar essa tradição, decidimos criar um bloco, que no começo era formado por cerca de 20 pessoas, entre amigos e familiares”, conta Sérgio.

Agora com 15 anos de bloco, Jaime conta que o número de integrantes passou de 20 para mais de 500 pessoas. “Não imaginávamos que íamos crescer tanto. É uma responsabilidade muito grande e desde o começo nossa proposta sempre foi trabalhar em família”, explica.
Alexandra e seu filho Guilherme, que é cadeirante,
fizeram parte da banda (Foto: Reprodução/TV TEM)


A advogada Alexandra Macedo e seu filho Guilherme, que é cadeirante, fazem parte da bateria. “É muito bom. Eu tinha preguiça de participar dos ensaios, mas o Guilherme falava que não podíamos faltar. Hoje poder participar é uma sensação indescritível”, afirma.

O clima familiar agradou os foliões que puderam curtir o carnaval com tranquilidade. “É um prazer estar com a família reunida, principalmente em um evento como o carnaval onde é perigoso sair, principalmente com crianças. Aqui é tudo tranquilo. Temos mais segurança”, conta o Guarda Municipal Sandro de Oliveira.

“É muito bom poder trazer as crianças e mostrar para elas que a essência do carnaval é a brincadeira e estar em família”, afirma o empresário Renato Baldi.

E o carnaval não é comemorado apenas por jovens, a dona de casa Vera Lúcia de Andrade Vieira conta que o mais importante é manter o espírito jovem. “Eu tenho 60 anos, mas meu espírito é jovem. Não tem idade certa para participar do carnaval”, afirma.
Cerca de 500 pessoas participaram do bloco (Foto: Reprodução/TV TEM)

Segundo organizadores, objetivo do bloco foi reunir a família (Foto: Reprodução/TV TEM)

Nenhum comentário:

Postar um comentário