Nosso Jornal Online

Tatuí, 

PUBLICIDADE

ANUNCIE AQUI

Peça já seu orçamento
e-mail para publicidade@diariodetatui.com

terça-feira, 26 de abril de 2016

Um ano após prazo para entrega, UPA de Tatuí ainda está em obras

Moradores reclamam do prédio abandonado no Jardim São Paulo.
As obras das UPAs de Itapetininga e Avaré também estão atrasadas.


Do G1 Itapetininga e Região

As obras da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Jardim São Paulo, em Tatuí, continuam paralisadas desde setembro de 2015, segundo os moradores. A construção, que começou em 2010, já custou R$ 2,6 milhões aos cofres públicos e o prédio, que teria capacidade para atender 300 pacientes, deveria ter sido entregue em dezembro de 2014, ou seja, há 1 ano e 5 meses.
Dentro do prédio apenas sujeira; obra está parada
há sete meses (Foto: Cláudio Nascimento/ TV TEM)
Em nota, a Prefeitura de Tatuí, por meio da Secretaria de Saúde, afirmou que realiza estudos para que uma organização social possa concluir a obra e assumir a gestão integral da unidade. Alegou ainda que serão necessários investimentos superiores a R$ 1 milhão para finalização do prédio, já que a administração anterior consumiu todo o recurso destinado ao convênio, mas não conseguiu iniciar a obra que estava parada apenas na fase de fundação.

Com as obras paralisadas, o interior do prédio está tomado de garrafas, colchão, travesseiro e sujeira. Além disso, o prédio se tornou “moradia” para um dos funcionários contratados para a obra. O auxiliar de serviços Antônio Benedito, que saiu do Maranhão, ainda vive sozinho no edifício abandonado desde que os serviços foram interrompidos. “Fiquei trabalhando aí e quando parou eu continuei para receber. Agora eles me pagaram, mas falta receber o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). Ainda precisa fazer a homologação da rescisão. Enquanto isso fico aqui sozinho, só eu e Deus”, afirmou em entrevista para a TV TEM em dezembro de 2015.

De acordo com a dona de casa Vanda Cardoso Matos, sem a unidade no bairro, o pronto-socorro está sempre lotado. “O atendimento que realizam é bem pouco porque o pronto-socorro está cheio de gente. Precisamos da UPA o quanto antes", reclama.

Os moradores também reclamam que, com o mato crescendo pela obra, animais peçonhentos, como aranhas, cobras e escorpiões, têm o ambiente propício para se procriarem. Além disso, eles afirmam que há sensação de insegurança no bairro, já que a cerca de madeira que ficava ao redor do prédio caiu e pessoas suspeitas têm entrado e saído com frequência no local.

Em entrevista à TV TEM, o presidente do Conselho de Bairros de Tatuí (Cobat), Antônio de Pádua de Oliveira, afirmou que já reclamou ao poder público sobre a situação, mas, até agora, nada foi feito. “As pessoas vivem ali apavoradas, totalmente assustadas e com medo de saírem de casa de dia e noite”, afirma.

Itapetininga
A Unidade de Pronto-Atendimento de Itapetininga também não está com as obras concluídas. Em 2011 o prédio era para ser construído na avenida Cinco de Novembro e teria capacidade para atender até 300 pacientes por dia.
UPA de Itapetininga era para ter sido entregue em
setembro de 2015 (Foto: Reprodução/TVTEM)
A obra ficou parada e a prefeitura informou que não havia recursos para mantê-la. Então, o projeto passou para um terreno na avenida Nishimbo do Brasil, onde vai ser construída uma unidade de saúde, mas com capacidade para atender até 150 paciente por dia. O valor da obra é de mais de R$ 3,6 milhões e teria que ter sido concluída em setembro de 2015.

Em nota, a Secretaria de Saúde de Itapetininga informou que houve uma readequação no projeto executivo devido à identificação de problemas na fundação e no telhado da obra, o que gerou um aumento de investimento e também uma prorrogação no prazo de entrega que agora está previsto para dezembro de 2016. Além da conclusão da obra em dezembro, serão aproximadamente mais seis meses para a fase de implantação da unidade, pois é necessário concluir o licenciamento junto ao Ministério da Saúde, a aquisição e instalação de mobiliários e equipamentos, além de realizar o treinamento de funcionários.

Avaré
UPA de Avaré deve ser entregue no final do segundo
semestre de 2016 (Foto: Reprodução/TVTEM)
A Unidade de Pronto Atendimento de Avaré (SP), que era pra ser entregue em novembro de 2014, ainda não está funcionando devido aos problemas com a construtora responsável pela obra durante a construção.

A parte estrutural já foi concluída e o prédio, orçado inicialmente em quase R$ 3 milhões, já está em fase de acabamento. Móveis e equipamentos estão sendo licitados, mas, durante a construção que começou quatro meses depois da data prevista, os funcionários paralisaram os trabalhos sete vezes por atraso nos pagamentos. A empresa foi notificada pela prefeitura até acertar a questão dos pagamentos.

A expectativa da Secretaria de Saúde é que no segundo semestre deste ano o prédio receba os pacientes. “Toda parte estrutural está concluída e estamos em fase de acabamento. Móveis também estão sendo licitados. De qualquer forma, estaremos entregando a obra até o final do segundo semestre de 2016”, afirma a secretária Vanda Corina Nassif.
Placa aponta que obra não concluída já custou R$ 2,6 milhões em Tatuí (Foto: Cláudio Nascimento/ TV TEM)

Sem tapume, obra fica acessível para qualquer pessoa em Tatuí (Foto: Cláudio Nascimento/ TV TEM)



Nenhum comentário:

Postar um comentário