Nosso Jornal Online

Tatuí, 

PUBLICIDADE

ANUNCIE AQUI

Peça já seu orçamento
e-mail para publicidade@diariodetatui.com

quinta-feira, 28 de abril de 2016

Garota leva bomba usada para afastar animais em escola e detona em sala

Explosão aconteceu em escola municipal de Tatuí; ninguém ficou ferido.
Aluna acendeu artefato com amiga e ambas estão suspensas, diz direção.

Do G1 Itapetininga e Região

Uma adolescente de 12 anos foi suspensa depois de levar uma bomba utilizada pelo pai para afastar animais à escola que estuda. Junto com uma amiga, ela explodiu o artefato debaixo de uma carteira dentro da sala de aula, na quarta-feira (27), em Tatuí. De acordo com o Conselho Tutelar, o caso foi na Escola Municipal Ayrton Senna da Silva (Nebam). Ninguém ficou ferido e ambas ficarão suspensas por cinco dias, segundo a direção da escola.

'Brincadeira' das meninas foi na escola municipal Nebam Ayrton Senna (Foto: Cláudio Nascimento/ TV TEM)

Conforme informações do Conselho Tutelar, a bomba é usada pelo pai no sítio da família. O barulho foi tão forte que funcionários de um clube, que fica em frente à escola, contaram em entrevista para a TV TEM que ouviram a explosão por volta das 14h.

Apesar do susto, a bomba só danificou a carteira e nenhum dos 30 alunos que estavam na sala se feriram.

"O caso foi encaminhado ao Ministério Público. Por terem 12 anos, as meninas irão responder como menores infratoras. Nós, do Conselho Tutelar, movemos o Centro de Referência Especializado em Assistência Social (Creas) para que comece a fazer um estudo nessas famílias e para que verifiquem as condições e os motivos que as levaram a fazer isso. Além disso, ajudar as famílias para que isso não volte a acontecer. A gente vai fazer palestras nas escolas para orientar os diretos e deveres dos alunos”, explica a conselheira tutelar Liliam Antunes Quevedo.

"Molecagem"
A secretária de Educação de Tatuí, Ângela Sartori, afirma que não vê o ato como vandalismo, portanto, não há necessidade de transferir as adolescentes para outra escola. Porém, afirma que, tanto os pais quanto as meninas, passarão por orientação.

“Graças a Deus não aconteceu nada. Foi uma ‘molecagem’ de criança e adolescente. Era um artefato pequeno que as meninas levaram e, por brincadeira, acenderam e colocaram embaixo da carteira. O que aconteceu na escola Nebam não pode ocorrer em nenhuma outra unidade, porque coloca em risco principalmente quem manuseia o artefato. Elas estão sendo repreendidas, mas o principal é que estão sendo orientada. O nosso papel na educação não é só repreender e, sim, orientar para que não aconteça mais”, conclui Sartori. 

Adolescente levou bomba e explodiu junto com amiga (Foto: Cláudio Nascimento/ TV TEM)

Bomba danificou carteira da escola (Foto: Cláudio Nascimento/ TV TEM)

Nenhum comentário:

Postar um comentário