Nosso Jornal Online

Tatuí, 

PUBLICIDADE

ANUNCIE AQUI

Peça já seu orçamento
e-mail para publicidade@diariodetatui.com

sábado, 30 de abril de 2016

Coluna do COBAT

ANTONIO DE PÁDUA OLIVEIRA
Presidente do COBAT

Pela Portaria 1.723, de 28/07/2011, foi habilitada a construção de uma UPA - Unidade de Pronto Atendimento porte II para a cidade de Tatuí, com transferência regular e automática do incentivo financeiro de investimento.

Segundo divulgado pela mídia, o prefeito anunciava em 08 de agosto de 2013: “Esta semana, nós vamos dar a ordem de serviço para que os trabalhos tenham início". Segundo o mesmo, a UPA terá 4 vezes o tamanho de pronto socorro local, hoje em funcionamento na Rua Capitão Lisboa, 1.240. Ainda segundo o prefeito, o imóvel hoje ocupado pelo pronto-socorro servirá para instalação de uma central de hemodiálise em Tatuí. Isto em agosto de 2013.

A obra mal começou a ser construída e seis meses depois foi interditada para readequação do projeto, que apresentava divergência na sua estrutura total. Conforme divulgado em jornal local de 18 de agosto de 2013. Foi anunciado pelo então prefeito José Manoel Corrêa Coelho que as obras de construção da UPA seriam retomadas e assim aconteceu.

No final de 2013, a obra precisou passar por algumas readequações em seu projeto para se adequar ao padrão estabelecido pelo Ministério da Saúde. A unidade de Tatuí conta com 1.800 metros quadrados de área construída entre piso térreo e subsolo. O município foi contemplado com a UPA modelo II para cidades entre 100 e 200 mil habitantes. A capacidade é de até 12 leitos de observação e uma média de 300 atendimentos por dia. O valor do repasse do Governo Federal para a construção é de R$ 2 milhões, sendo R$ 1,5 milhão para a construção e 500 mil para os equipamentos. O município entra com uma contrapartida de R$ 1,6 milhões. Estes dados estão conforme divulgados na época.

Para o prefeito Manu, apesar das dificuldades enfrentadas na regularização do projeto, a UPA será mais uma grande conquista para a saúde do município. “A cidade está crescendo e temos o compromisso de melhorar cada vez mais a qualidade da saúde em Tatuí. É o que estamos fazendo diariamente com muito trabalho”, comentou. 

UPA DEVERÁ SER INAUGURADA JÁ EM 2014

Nova estrutura servirá para desafogar o Pronto Socorro Municipal de Tatuí


Uma obra importante que irá desafogar o Pronto Socorro Municipal segue em ritmo acelerado. Técnicos do setor de engenharia da Prefeitura de Tatuí confirmaram que a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) deve ficar pronta em 2014. A previsão de entrega é para o meio do ano, já que 30% da parte física já está concluída. A construção que estava paralisada precisou passar por uma série de adequações inclusive no projeto original, para se enquadrar aos padrões preconizados pelo Ministério da Saúde. O prédio não se encaixava em nenhum dos três tipos de UPA previstos pelo Governo Federal. A planta original previa uma área construída de 2.200 metros quadrados, quando a UPA II destinada às cidades do porte de Tatuí, deveria ter 1.200 metros quadrados. Por meio da assessoria de comunicação da Prefeitura de Tatuí, era divulgado em  03 de dezembro de 2013 que a UPA - Unidade de Pronto Atendimento de Tatuí  estará concluída na metade do ano 2014, ou seja, nos próximos 7 meses.

INFELIZMENTE, MAIS UMA VEZ AS OBRAS SÃO PARADAS.

Em 15 de maio de 2015, é divulgado na imprensa local: "Construção de UPA em Tatuí é retomada após um ano parada". Nova previsão é que a unidade de saúde fique pronta até julho de 2016.

No entanto, até os dias atuais, ou seja, até 27 de abril de 2016 as obras continuam paradas. Segundo informações, mendigos tem usado aquele local para pernoite.


Segundo moradores próximos, existe o risco de marginais se esconderem ali à espreita de pessoas que passarão pelo local com o intuito de assaltá-las. O risco de jovens serem assediadas e arrastadas para dentro da construção, além de que geralmente são notados caminhões retirando materiais dali no período da noite.

Segundo uma moradora, há aproximadamente duas semanas, ao sair para levar seu esposo ao médico, às 11 da manhã, teve sua residência que fica próxima à UPA assaltada, assim como a casa de sua vizinha. Informou também que além de cerca de arame farpado, sua residência possui cerca elétrica. Segundo ela, foi-lhe deixado um grande prejuízo. Continuando, ela nos informou que foi notado pessoa dentro da UPA fotografando as residências próximas, certamente com intuito de roubo posterior.




Ainda segundo moradores próximos, o tapume que protegia a construção apodreceu, veio ao chão e hoje está sobre o passeio público, obrigando os pedestres a caminharem pelo leito de rolamento, colocando suas vidas em risco. E olhe que esse problema está praticamente às portas da Secretaria Municipal de Obras e até hoje nenhuma providência foi tomada.

À noite, é notada também entrada de casais naquele local. Presume-se que para sexo além de outros que geralmente se escondem ali para consumo de drogas.

Segundo os moradores próximos, é necessário que a Prefeitura faça ali um muro em alvenaria e coloque à noite um guarda armado na construção.

Em 04 de janeiro de 2016, em atenção à indagação de moradores, o COBAT, servindo-se do Ofício COBAT - 021/16, indagava a Prefeitura Municipal com cópia à Secretaria da Saúde e ao secretário de Negócios Jurídicos, a existência de datas prévias para início e término da construção da UPA, ao mesmo tempo em que cobra do prefeito a construção de uma UTI neonatal.

Datado de 14 de janeiro, emitido pela Secretaria Municipal de Saúde, nos chegava às mãos o ofício no, 058/16, através do qual nos é informado que as obras serão retomadas em março de 2016. Estamos em 25 de abril de 2016 e não se nota ali nenhuma movimentação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário