Nosso Jornal Online

Tatuí, 


quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Moradores de Tatuí decidem o destino para o 13º salário

Fim de ano pra muita gente é também sinônimo de dinheiro extra. O motivo é o pagamento do 13° salário. Em Tatuí, moradores já estão decidindo o que fazer com a primeira parcela do direito que deve ser recebido até o fim deste mês.

Alguns, como a aposentada Silvana Américo, querem adiantar a compra de medicamentos: “Preciso dos remédios mensalmente e sempre falta algum ou o orçamento fica apertado. Por isso, procuro não fazer dívidas durante o ano, para poder comprar mais e ter uma reserva”, explica.

Muitos vão precisar do dinheiro para pagar contas. É o caso do funcionário público Anselmo Pereira Alvim: “Vou pagar minhas contas e o documento do meu carro”, afirma.

E o funcionário público não está sozinho nessa decisão. De acordo com a Associação Nacional dos Executivos de Finanças (Anefac), 68% dos consumidores brasileiro vão usar a renda a mais para quitar dívidas.

Já quem não tem dívidas precisa ter cautela com o dinheiro. Segundo o economista Rodrigo Augusto de Lima, o recomendado é guardar um pouco do dinheiro extra para pagar as despesas do início do ano. “Sugiro que as pessoas sem dívidas recebam o dinheiro e gastem com moderação. No final de ano há confraternizações, presentes e festas, mas não podemos esquecer que no ano de 2015, é necessário comprar material escolar, IPVA e outras despesas adicionais.”

O comércio da cidade espera um aumento de 10% nas vendas de final de ano. As promoções e facilidades de pagamento são um incentivo a mais para os consumidores. Uma das clientes que certamente será atraída é a aposentada Maria de Lurdes, que planeja usar o 13° no setor de vestuário: “Pretendo comprar roupas e calçados para mim”, conta.


Em uma loja da cidade os funcionários se preparam para receber o movimento de fim de ano. O gerente Fábio Luiz Bellasalma acredita que mesmo os avessos às compras não resistem à época: “Muitos querem roupas novas no natal, ano novo ou presentear os familiares e amigos. Os consumidores podem ficar o ano todo sem gastar, mas com certeza um presente sempre é comprado nesse final de ano.”

De acordo com cálculos feitos pelo Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese), aproximadamente R$ 158 milhões serão injetados na economia brasileira com o 13° salário. A primeira metade do décimo terceiro deve ser paga até novembro e a segunda até 20 de dezembro.

A gerente de vendas Ariane Lazzari controla bem os gastos e conta que vai usar o 13° salário em uma viagem com a família no ano que vem. Ela economiza tanto durante todo o ano, guarda moedas em uma caixinha que será aberta somente em dezembro. O valor acumulado vai servir para comprar os presentes de natal. “Guardo os trocos de todos os lugares que vou. Em dezembro eu abro e esse dinheiro me ajuda bastante e considero como se fosse o 14° salário”, brinca.
(Foto: Cláudio Nascimento/ TV TEM)

Nenhum comentário:

Postar um comentário